uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Vítor Rego tornou-se empresário para salvar a fábrica da Mirene
Vítor Rego é administrador da Festivo Começo

Vítor Rego tornou-se empresário para salvar a fábrica da Mirene

Galardão Empresa do Ano - Prestígio Empresarial

Edição de 08.02.2018 | Especial Galardão Empresa do Ano

O Galardão Prestígio Empresarial foi atribuído ao empresário Vítor Rego, na sua qualidade de administrador e principal accionista da Festivo Começo S. A., empresa com sede em Santarém.
Vítor Rego foi engenheiro na marinha mercante durante 21 anos, trabalhou durante 18 anos como director fabril da Confeitaria Mirene, na Portela das Padeiras, Santarém, e em 2012 decidiu passar de empregado a empresário. Alugou a fábrica, que corria o risco de fechar e manteve a laboração e os 57 postos de trabalho existentes na altura.
Assim nascia, há precisamente seis anos, a Festivo Começo, empresa especialista no fabrico de produtos alimentares de alta qualidade que comercializa as marcas D’almo e Festa Internacional, esta sobretudo dedicada à exportação. Para se ter uma ideia, na Festivo Começo produz-se marmelada para 32 marcas e nesta altura são confeccionadas diariamente sete toneladas de amêndoas para a Páscoa.
À aposta inicial em mercados como os dos Estados Unidos, Canadá, França, Reino Unido ou Luxemburgo juntaram-se destinos como a Arábia Saudita ou Emirados Árabes Unidos. Para além dos produtos fabricados em Santarém, como marmelada, doces e geleias, frutas cristalizadas, amêndoas ou bolo-rei, a Festivo Começo comercializa para o mercado externo produtos de outras empresas, como açúcar, arroz, grão-de-bico, massa de alho ou frango. A aposta nas exportações, nomeadamente para o Médio Oriente, permitiu aumentar o volume de negócios da empresa e robustecê-la.
Casado, pai de dois filhos e recentemente avô pela primeira vez, Vítor Rego diz-se satisfeito com a aposta no empreendedorismo apesar das dificuldades encontradas por quem começou do zero, pegando numa empresa insolvente e lidando com os reduzidos apoios do Estado e as dificuldades em encontrar financiamento da banca. A receita para o sucesso, diz, foi ter gente capaz, querer fazer e trabalhar para isso.
Vítor Rego é um homem que pensa bem antes de tomar decisões mas reconhece que na actividade empresarial tem de haver sempre uma dose de risco implícita. Foi isso que aconteceu há seis anos quando criou a Festivo Começo. Reconhece que a experiência adquirida noutras profissões foi uma escola de vida que o ajudou no seu trajecto e na actividade empresarial.
O empresário nasceu a 10 de Fevereiro de 1948 no Huambo, Angola. Veio para Portugal com quatro anos. Estudou na Escola Industrial e Comercial de Alcobaça, terra onde viveu desde o regresso da família de África. Reparte o seu tempo entre Alcobaça e Santarém. Oriundo de uma família humilde que não tinha possibilidades de lhe pagar os estudos superiores em Lisboa, desistiu do Técnico e concorreu à Escola da Marinha onde concluiu o curso de Engenharia de Máquinas. Na marinha percorreu os mares de todo o mundo. Agora navega noutras águas.

Vítor Rego tornou-se empresário para salvar a fábrica da Mirene

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...