uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Certificação da Sopa da Pedra de Almeirim é para avançar
Foto DR REUNIÃO. Andrea Ouro, Sérgio Rodrigues, Pedro Ribeiro, António Ceia da Silva e João Simões

Certificação da Sopa da Pedra de Almeirim é para avançar

Entidade de Turismo, Câmara de Almeirim e restaurantes da cidade envolvidos no processo

Edição de 14.02.2018 | Economia

A certificação da Sopa da Pedra de Almeirim é “um processo muito relevante para a identidade do concelho”. As palavras são do presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, António Ceia da Silva, e foram proferidas durante a reunião onde se afinaram estratégias para o início do processo, em que participaram o presidente da Câmara de Almeirim, Pedro Ribeiro, e os representantes da Associação de Restaurantes de Almeirim, Andrea Ouro, João Simões e Sérgio Rodrigues.
“Decidimos avançar com a certificação porque a Sopa da Pedra tem uma determinada forma de fazer e os ingredientes têm de ser aqueles, como os enchidos que são feitos de uma forma tradicional em Almeirim e que têm um sabor característico relacionado com a forma como são enchidos e curados. O feijão tem de ser feijão catarino, que não é de nenhuma região em particular. A sopa não tem alguns ingredientes, como couve, como já vimos por aí”, explicou Pedro Ribeiro a O MIRANTE.
A vantagem da certificação é “impedir que se comece a fazer e a banalizar a sopa em qualquer sítio”. O objectivo é que só os restaurantes de Almeirim tenham acesso à certificação para “levar as pessoas a Almeirim e não a outro lado porque isso não traz mais valias para o concelho. A certificação não é para exportar a sopa mas sim para os restaurantes de Almeirim. Não queremos só a fama da Sopa da Pedra mas sim o proveito”, refere Pedro Ribeiro.
Quem for a Almeirim e entrar num restaurante que tenha a certificação tem a certeza que está a consumir a sopa verdadeira, a única e a original Sopa da Pedra. A sopa não vai ser toda igual porque há restaurantes que fazem mais aguada e outros mais espessa, com mais porco uns e com menos porco outros, mas os ingredientes serão sempre os mesmos.
Pedro Ribeiro refere ainda que já surgiu a ideia de franchisar a Sopa da Pedra mas “isso não iria trazer nenhumas vantagens para a economia do concelho porque queremos que as pessoas venham a Almeirim e por isso estamos também a valorizar e a criar condições naquela zona dos restaurantes”. Para já ainda não se sabe qual a entidade que vai fazer a certificação nem quando se iniciará o processo.

Certificação da Sopa da Pedra de Almeirim é para avançar

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido