uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Empresa vilafranquense volta a ficar responsável pela Palha Blanco
Depois de um interregno de quatro anos, a Tauroleve volta a ficar responsável pela praça de Vila Franca de Xira

Empresa vilafranquense volta a ficar responsável pela Palha Blanco

Tauroleve já tinha gerido a praça entre 2012 e 2014 com bons resultados

Edição de 14.02.2018 | Sociedade

A empresa vilafranquense Tauroleve, liderada pelo empresário Ricardo Levezinho, ganhou o concurso para a exploração e gestão da praça de toiros Palha Blanco, propriedade da Misericórdia de Vila Franca de Xira. A sociedade vai gerir a praça no biénio 2018/2019 com direito de opção de 2020.
Sete empresas candidataram-se à gestão da praça mas a mesa administrativa da Misericórdia aprovou por unanimidade conceder a exploração à empresa de Ricardo Levezinho. Na base da decisão esteve, entre outros aspectos, a “credibilidade” dos projectos apresentados pela firma, que incluiu na proposta apresentada um pré-acordo de contratação de toiros da ganadaria Palha e de figuras do toureio como António Ribeiro Telles e Diego Ventura.
A Tauroleve já tinha gerido a Palha Blanco entre os anos de 2012 e 2014. A empresa compromete-se a pagar 36 mil euros à Misericórdia pelos dois anos de exploração e a contribuir com donativos anuais de pelo menos 2.500 euros para as obras da Misericórdia, sobretudo voltadas para a beneficiação da Ermida do Senhor da Boa Morte.
Em nota de imprensa, a Tauroleve congratula-se com o facto da Misericórdia ter confiado no projecto apresentado e confessa ser “um orgulho e uma imensa responsabilidade” ficar a cargo da Palha Blanco nos próximos dois anos. “Tudo faremos para contribuir para o engrandecimento da Palha Blanco, de Vila Franca de Xira e da festa a nivel nacional”, refere a empresa.
No mesmo documento, a Tauroleve diz propor um plano global com vista “ao engrandecimento imediato da Palha Blanco” e uma “aposta de futuro” através de espectáculos atractivos que respeitem “a terra e as condições que os espectáculos exigem”, promete.
Para já sabe-se que está em cima da mesa o assinalar dos 35 anos de alternativa de António Ribeiro Telles com um mano a mano com Diego Ventura na tradicional terça-feira nocturna da Feira de Outubro.
Depois de vários anos com dois e três concorrentes, a gestão da Palha Blanco despertou este ano mais interesse dos empresários. O caderno de encargos do concurso apontava para um mínimo de 18 mil euros anuais e a maioria das empresas apresentou propostas entre os 18.500 e os 21 mil euros.

Empresa vilafranquense volta a ficar responsável pela Palha Blanco

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido