uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

“Erros” no projecto da nova ligação das zonas industriais de Riachos e Entroncamento à A23

Autarcas do Bloco de Esquerda escreveram ao ministro do Equipamento e Infraestruturas pedindo-lhe que avalie possíveis alternativas ao que está delineado pela empresa pública Infraestruturas de Portugal. Em causa está a passagem da via junto a zonas residenciais de Riachos.

Edição de 21.02.2018 | Sociedade

A vereadora da Câmara de Torres Novas, Helena Pinto, e o eleito da Assembleia de Freguesia de Riachos, João Luz, ambos do Bloco de Esquerda, escreveram uma carta ao ministro do Equipamento e Infraestruturas, Pedro Marques, pedindo-lhe atenção especial para as alternativas ao trajecto proposto para a ligação das Zonas Industriais de Riachos e do Entroncamento à A23. Na carta, os autarcas apontam “erros e insuficiências” da proposta de traçado apresentada pela empresa pública Infraestruturas de Portugal (IP).
Em causa está um investimento de cerca de 7 milhões de euros em infraestruturas rodoviárias para ligar as zonas industriais de Riachos e Entroncamento à A23. O BE considera a obra estruturante para os concelhos de Torres Novas e Entroncamento, assim como para a Golegã, mas tem alertado desde Fevereiro de 2017 para as fragilidades do mesmo quando a IP apresentou o projecto do traçado.
“Incompreensivelmente, a nova via situa-se afastada da Zona Industrial de Riachos uma vez que o troço proposto vai entroncar junto à empresa Greenyard, situada junto a uma área residencial e a cerca de um quilómetro do limite da Zona Industrial de Riachos, onde se localiza, entre outras empresas, o Terminal Multimodal do Vale do Tejo (TVT)”, aponta o Bloco.
“Prevê-se o aumento do tráfego no trajecto Casal Tocha - Casais Novos - Rotunda do Bom Jesus dos Lavradores - Nicho de Riachos, com a consequente passagem de todo o trânsito pesado por zonas habitacionais, já hoje muito intenso, agravando no futuro a deterioração do pavimento e colocando em risco a segurança de circulação pedonal”, referem os autarcas do Bloco de Esquerda.
A vereadora Helena Pinto apresentou, em Julho de 2017, uma proposta alternativa ao traçado, que passa por uma ligação entre a rotunda do Relvas e a estrada nacional que liga a Golegã ao nó da A23 com a A13, através do IC3.
O BE defende que devem ser avaliadas todas as alternativas possíveis de modo a que a escolha recaia naquela que melhor serve o interesse público, como a acessibilidade às vias rodoviárias, rapidez, e segurança e também o bem-estar e a qualidade de vida da população, em particular de Riachos, que continuará a ser prejudicada com a passagem de milhares de camiões em área urbana com uma previsão de grande aumento do tráfego.

Câmara de Torres Novas financia 15% da obra
O acordo de gestão entre o município de Torres Novas e a IP foi entretanto alterado, passando a Câmara de Torres Novas a suportar 15% do valor total da obra, a juntar aos custos das indemnizações por expropriação, da iluminação pública, dos arranjos paisagísticos e da sinalização. O acordo entre a Infraestruturas de Portugal e os municípios do Entroncamento e Torres Novas vai ser assinado no dia 3 de Março, na sede da NERSANT, na presença do ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques. O processo, um ano após ter sido anunciado pelo Governo, ainda está no ponto de partida.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...