uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Obras em avenida de Ourém vão custar à câmara mais 850 mil euros do que o previsto
Luís Albuquerque visitou as obras em Ourém

Obras em avenida de Ourém vão custar à câmara mais 850 mil euros do que o previsto

Presidente do município explicou que a autarquia vai ter que pagar 46 por cento da obra e não 15 por cento, como foi anunciado no anterior mandato.

Edição de 01.03.2018 | Sociedade

O município de Ourém vai ter que pagar 46 por cento (%) das obras de requalificação da Avenida D. Nuno Álvares Pereira, no centro de Ourém, e não 15% como estava inicialmente previsto. O presidente da Câmara de Ourém, Luís Albuquerque (PSD/CDS), explicou que os 85% de comparticipação comunitária anunciados anteriormente pelo executivo anterior só contemplam metade do valor da obra.
“O Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano [PEDU], programa que financia a intervenção, só é aplicável em zonas definidas como Área de Intervenção Urbana [ARU]. Quando o projecto foi inicialmente aprovado pelos fundos comunitários a ARU de Ourém só estava definida até ao cruzamento de Caxarias. A extensão desta zona foi alargada posteriormente. No entanto, o dinheiro da União Europeia já não contempla essa parte”, esclareceu Albuquerque.
Segundo o autarca, esta situação traduziu-se num esforço financeiro para a câmara municipal de 1.183.746,98 euros, ou seja, 46% por cento do valor da obra e não os 15% como foi anunciado no anterior mandato, presidido pelo socialista Paulo Fonseca. “O valor é três vezes superior ao que foi anunciado. Vai ter que ser o município agora a suportar os cerca de 850 mil euros a mais dos trabalhos”, explicou.
As obras de requalificação da Avenida D. Nuno Álvares Pereira, principal artéria da cidade de Ourém, arrancaram no dia 30 de Outubro de 2017. Segundo informações do município, a avenida D. Nuno Álvares Pereira não vai sofrer grandes alterações, apenas uma requalificação do já existente e uma rotunda a substituir o cruzamento de Santa Teresa (junto ao posto de combustíveis), para melhor fluidez do trânsito. Estacionamento, sinalização, melhoramento de passeios e arborização, assim como equipamentos urbanos (ecopontos e abrigos de espera de autocarro) estão equacionados, além das obras de saneamento, com instalação de fibra óptica.
Recorde-se que, em Abril de 2017, em sessão camarária, os vereadores da Coligação Ourém Sempre (PSD/CDS), nomeadamente Luís Albuquerque – que agora é presidente do município - votaram contra a proposta de adjudicação da empreitada de requalificação da avenida. A vereadora Isabel Costa (que também integra a nova equipa do executivo municipal que lidera a câmara) apresentou uma declaração de voto aludindo ao facto de não terem tido acesso a qualquer documentação referente ao processo, nem a mesma estar disponível para consulta. A proposta acabou por ser aprovada por maioria com votos dos eleitos socialistas e do movimento independente MOVE.

Obras em avenida de Ourém vão custar à câmara mais 850 mil euros do que o previsto

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido

    Destaques