uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Presidente da câmara acusa Alcanenense de fazer mau uso do estádio municipal

Edição de 01.03.2018 | Sociedade

A presidente da Câmara de Alcanena, Fernanda Asseiceira (PS), considera que o estado de degradação do Estádio Municipal Joaquim Maria Batista, em Alcanena, é chocante porque “tem sido muito mal tratado por quem o utiliza a custo zero”. Uma menção crítica ao Atlético Alcanenense, que tem ali a jogar as suas equipas de futebol sénior e júnior, que disputam campeonatos nacionais. “Até podemos fazer obras mas como a utilização é abusiva não há dinheiro que resista”, acrescentou.
A autarca falava na última sessão da Assembleia Municipal de Alcanena após ser questionada pelo eleito Ivo Santos (CDU) sobre o estado em que se encontra o espaço desportivo. Ivo Santos aludiu ao estado de degradação do estádio, em particular da vedação, dos balneários e das bancadas, questionando se estão previstas obras de requalificação do complexo desportivo.
Na resposta, Fernanda Asseiceira acrescentou que quando assumiu funções de presidente da câmara já encontrou o Estádio Municipal num estado deplorável e recordou uma visita que fez aos balneários, onde um chuveiro pingava ininterruptamente, sem que nada fosse feito para obstar ao desperdício de água, tendo sido ela a chamar o canalizador para resolver a situação. Disse ainda que até se faziam refeições em vãos de escada, ao arrepio da dignidade mínima. “Acabei com isso e esperava mais respeito pelo equipamento e pela câmara, que tem estado sempre disponível para resolver as situações”, destacou.
“Quem paga tem mais preocupação de cuidar. A nós cabe-nos pagar, cuidar e fazer cuidar quem utiliza”, sublinhou a autarca em jeito de recado ao Atlético Clube Alcanenense, que utiliza o Estádio Municipal, cujas despesas de água e luz são suportadas pela autarquia.

Presidente do Alcanenense parco em declarações
Contactado por O MIRANTE, o presidente e treinador da equipa sénior do Atlético Clube Alcanenense, José Torcato, disse que “o estado em que se encontra o estádio está à vista de toda a gente. É o mesmo do mercado municipal e de outros sítios, o que acontece é que os alcanenenses estão completamente domados, está tudo morto”.
Sobre as acusações da presidente da câmara na assembleia municipal de 23 de Fevereiro, relativas ao mau uso do estádio por parte do Atlético, José Torcato diz que comentará depois de ler o artigo em O MIRANTE.

Projecto para requalificação do estádio
A presidente da câmara explicou ainda que iniciou há mais de um ano os trabalhos de avaliação para um projecto de requalificação do Estádio Municipal e zona envolvente. O projecto está feito, mas como ultrapassa os 500 mil euros teve de ser feito um ajustamento. A obra poderá ser feita em três fases, primeiro a vedação, depois as bancadas e por fim os balneários. Com a alteração já aprovada à área de reabilitação urbana de Alcanena - ARU, que inclui a zona do Estádio Municipal, a requalificação do equipamento poderá avançar com apoios comunitários.
Enquanto não avança o projecto de requalificação a câmara faz todas as reparações e serviço de limpeza que lhe compete no Estádio Municipal, como referiu a presidente, reforçando que o principal utilizador, o Atlético Clube Alcanenense, tem de respeitar as instalações e fazer melhor uso do equipamento.
O deputado João Calçada, da coligação PSD/CDS/MPT, deixou uma sugestão ao executivo para que faça um regulamento de utilização do estádio, com a respectiva fiscalização, e sanções para quem prevarica contra o espaço público.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido

    Destaques