uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Requalificação da Várzea Grande não inclui estacionamento subterrâneo
Anabela Freitas (à direita) diz que não incluir estacionamento subterrêneo foi opção política

Requalificação da Várzea Grande não inclui estacionamento subterrâneo

Presidente da Câmara de Tomar diz que optou por aproveitar os cinco milhões de financiamento comunitário para investir em vários projectos de requalificação urbana.

Edição de 01.03.2018 | Sociedade

A Câmara de Tomar vai aproveitar os cerca de cinco milhões de euros de financiamento comunitário para investir em vários projectos de requalificação da cidade. A presidente do município, Anabela Freitas (PS), explicou em sessão camarária que foi uma opção da maioria socialista que governa o município.
A autarca justificava assim a opção de não terem avançado com um parque de estacionamento subterrâneo na Várzea Grande – em frente ao tribunal da cidade - uma ideia que o vereador da oposição, José Delgado (PSD), lamentou que não se concretize. “É uma pena não estar incluído um parque de estacionamento subterrâneo nesse espaço. É uma oportunidade perdida e, mais tarde, se alguém quiser fazer essa obra vai ter que destruir o que agora vai ser feito”, criticou.
Anabela Freitas explicou que foi uma opção política do actual executivo referindo que as obras na Várzea Grande vão diminuir os lugares de estacionamento naquele local pois só vai haver lugares nas laterais da chamada placa central. “Estamos a estudar uma solução para um novo parque de estacionamento que terá capacidade para 400/500 lugares. Será uma solução que sairá mais barata mas ainda estamos em negociações, não há nada concreto”, disse, não referindo a localização.
A vereadora Célia Bonet (PSD) considera que se a solução que a presidente mencionou não se concretizar deve-se repensar a possibilidade de construir um parque subterrâneo na Várzea Grande. Recorde-se que o projecto de requalificação da Várzea Grande encontra-se em discussão pública do estudo prévio.
Várzea Grande vai ficar sem muitos lugares de estacionamento
Com a requalificação da Várzea Grande, a placa central vai deixar de ter estacionamento para veículos automóveis, sendo um local para as pessoas passearem a pé. Vai ser ornamentada com árvores e terá uma ciclovia com um local para recolha de bicicletas. O parque de estacionamento para autocarros vai ser instalado em frente à rodoviária pois a Direcção Geral do Património Cultural não autorizou o seu estacionamento na Messe dos Oficiais. Aqui, vai ser construído um quiosque e um espaço ajardinado. No entanto, a tomada e largada de passageiros será feita junto ao Hotel dos Templários, com a entrada de turistas a ser feita pela Rua Silva Magalhães.
Uma das soluções apontadas, em reunião camarária anterior, aquando da discussão do projecto, para criar mais lugares de estacionamento automóvel, seria requalificar as traseiras do Convento de São Francisco – propriedade do Ministério da Defesa – que o cede desde que ali se mantenha a Cruz Vermelha e os serviços sociais do Exército. No entanto, esta é apenas uma hipótese em cima da mesa.

Requalificação da Várzea Grande não inclui estacionamento subterrâneo

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido

    Destaques