uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Obras no centro histórico de Abrantes mexem com o estacionamento

Requalificação do Largo 1º de Maio começou esta semana com a montagem do estaleiro. Obras vão durar 240 dias.

Edição de 08.03.2018 | Sociedade

A Câmara Municipal de Abrantes decidiu suspender, “temporária e parcialmente”, o regulamento do estacionamento de veículos no centro histórico da cidade devido às obras de requalificação do Largo 1º de Maio, que começaram na segunda-feira, 5 de Março, com a montagem do estaleiro e a colocação de sinalização. A empreitada obriga à supressão de lugares dos estacionamento nessa zona, que irão sendo libertados à medida que a obra for avançando. O prazo de execução da obra é de 240 dias.
Como estão em curso outras intervenções de requalificação urbana na zona antiga, a Câmara de Abrantes implementou ainda diversas medidas de reordenamento do estacionamento, no sentido de minimizar os constrangimentos para a população. Entre elas está a suspensão dos lugares de estacionamento até agora destinados a residentes, comerciantes e prestadores de serviços, ficando os mesmos disponíveis para estacionamento gratuito de longa duração. Ao todo são 149 lugares disponíveis em várias artérias da cidade;
Quanto à obra no Largo 1º de Maio, a autarquia informa que a primeira fase vai decorrer na área do lado direito, de quem entra de norte para sul, através da Avenida 25 de Abril, ficando a restante área, na via junto ao Welcome Center, disponível para estacionamento e circulação de viaturas. A paragem de autocarros, sentido norte/sul, será transferida para a parte lateral do edifício do Tribunal, quanto a outra paragem se mantém inalterável.
O número de lugares para táxis no Largo 1º de Maio vai manter-se, embora com ordenamento diferente. Mantêm-se igualmente os 123 lugares de estacionamento tarifado no centro histórico (40 cêntimos por cada hora).
Os parques de estacionamento livres alternativos, devidamente assinalados, são os de Quinchosos, Castelo, Alto de Santo António, Hospital, Parque de S. Domingos (excluindo o 1º patamar). “Pese embora os constrangimentos causados pelas obras que se encontram a decorrer no centro histórico, com a introdução destas medidas, passarão a ficar disponíveis 980 lugares de acesso gratuito e de longa duração”, assegura o município em comunicado.
“A empreitada de requalificação do Largo 1º de Maio pretende devolver esse espaço central de boas vindas ao coração da cidade. Manterá a função de circulação automóvel e de estacionamento. Serão eliminados os elementos construídos em desníveis na zona central do espaço. O antigo edifício do posto de turismo será transformado em equipamento de restauração. Será formalizada uma praça de táxis coberta”, informa ainda a autarquia.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido