uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Ligação provisória entre Couço e Santa Justa cortada devido à subida do rio Sorraia
PROBLEMA. A travessia alternativa sobre o rio Sorraia ficou submersa na madrugada de domingo

Ligação provisória entre Couço e Santa Justa cortada devido à subida do rio Sorraia

O percurso entre as duas localidades do concelho de Coruche teve que se fazer através do concelho de Mora. O trajecto alternativo à ponte de Santa Justa, travessia que se encontra em obras, ficou submerso e obrigou automobilistas a fazer mais alguns quilómetros.

Edição de 08.03.2018 | Sociedade

A passagem provisória sobre o rio Sorraia que une as localidades do Couço e de Santa Justa, no concelho de Coruche, ficou submersa na madrugada de domingo, 4 de Março, devido à subida do nível das águas do rio Sorraia causada pelas chuvas intensas que se verificaram na semana anterior.
Segundo o presidente do município, Francisco Oliveira (PS), esta é uma situação recorrente, tanto que "quando havia cheias e a antiga ponte de Santa Justa ficava submersa as populações já sabiam desta escapatória e utilizavam várias vezes este trajecto".
A alternativa mais próxima para os automobilistas, para quem vem do Couço, é fazer um percurso de 30,6 km (mais 14 km do que o habitual), indo pela Estrada Nacional (EN) 251 até Mora, depois pela EN 2 até Montargil e seguirem pela estrada municipal até Santa Justa.
A autarquia reuniu de emergência logo na manhã de domingo com a presidente da Junta de Freguesia do Couço, Ortelinda Graça, o Comando da GNR, o Serviço de Protecção Civil e representantes da Associação de Regantes do Vale do Sorraia para avaliar os danos e definir soluções para que a população de Santa Justa não ficasse "isolada".
Francisco Oliveira refere ainda que o município colocou à disposição uma ambulância e um veículo de combate a incêndios junto ao Centro Social de Santa Justa enquanto durar a situação e assegurou o transporte dos alunos e da população entre Santa Justa e o Couço e circuito inverso com um mini autocarro e uma viatura de nove lugares. Entretanto, "serão feitas monitorizações e acompanhamentos do nível das águas do rio Sorraia no sentido de se tomarem as medidas necessárias para a reposição da ligação inicial logo que as condições climatéricas o permitam", adianta.
O mini-autocarro (Santa Justa/Couço) sai todos os dias junto ao Centro Social de Santa Justa pelas 6h15 e pelas 7h45 e tem a chegada prevista ao Couço pelas 7h13 e 8h30, respectivamente. Pelas 17h45 (junto à Escola Básica e Jardim de Infância do Couço) e pelas 18h35 (junto ao Café Maia) o mini-autocarro faz o percurso inverso até Santa Justa, chegando pelas 18h15 e pelas 19h10. Encontra-se ainda uma viatura de nove lugares disponível entre as 8h30 e as 16h00 para realizar a ligação Santa Justa/Couço e circuito inverso.

Subida das águas atrasa obras na ponte de Santa Justa
O presidente da Câmara de Coruche admite que a inauguração da ponte de Santa Justa (após as obras de requalificação), que estava prevista para o dia 25 de Abril, está em risco de não acontecer. De acordo com o autarca, as obras na ponte de Santa Justa estão quase concluídas mas devido a esta subida inesperada das águas do rio Sorraia foi necessário suspender alguns trabalhos, nomeadamente a betonagem do tabuleiro, o que vai atrasar a sua conclusão.

Situação motiva reacções críticas nas redes sociais

A submersão da passagem provisória entre as localidades de Santa Justa e o Couço deu origem a muitos comentários críticos de cidadãos na página da Câmara de Corucue na rede social facebook. Transcrevemos alguns.
Carlos Martins Palminha: Inesperado?? Nem inesperado nem falta de informação, isto é uma falta de respeito pela população. Aquela alternativa já lá estava feita há alguns anos, não foi de agora, (era a alternativa para os carros pesados) e sempre foi assim. Mal chovia ficavam logo sem poder passar por isso havia mais que conhecimento desta situação. Já o meu avô dizia: as desculpas não se pedem evitam-se.
Sílvia Martins: Promessas e mais promessas. Quando a casa é roubada trancas à porta. Onde está a ponte militar que foi prometida? Se de início tivessem feito os acessos alternativos, como devia de ser, agora a população não estava assim, com a maior parte idosa.
Lisete Fragoso: Subida inesperada?! Deve ser piada. Quem terá sido a mente iluminada que resolveu fazer estas obras no Inverno e com meia dúzia de homens! Alguém que não passa por ali certamente.
Ana Isabel Sousa: Inesperada!!!!! Não sabiam que ia chover e vai continuar? Quase um ano de obra e nunca foi colocada uma alternativa viável. Gosto da parte em que diz “submersão da estrada municipal”... Chamam estrada municipal à alternativa existente.... Valha-me Deus... No fim de casa arrombada é que se põem trancas nas portas.

Ligação provisória entre Couço e Santa Justa cortada devido à subida do rio Sorraia

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido