uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Sílvia Ferreira

Sílvia Ferreira

Cabeleireira no salão Estilu’s, 40 anos, Santarém

Edição de 15.03.2018 | Agora Falo Eu

Costuma fazer habitualmente a separação dos lixos domésticos? Sim, costumo porque é importante para meio ambiente.

Qual é a pior coisa que lhe podem fazer? Mentirem-me. Prefiro sempre que me digam a verdade mesmo que isso me possa magoar.

Costuma comprar um jornal pelo que vê na primeira página? Não tenho o hábito de comprar jornais.

A que petisco não resiste? A umas moelas de coentrada ou a uma carne da matança. Talvez porque me recordam a minha infância.

Qual é o alimento que não comia nem que lhe pagassem? Tripas. Detesto. Não consigo comer nem que me paguem.

Branco ou tinto? Branco. Não gosto de vinho tinto. O branco pode acompanhar com um belo peixe no forno.

Ainda há dinheiro para comer fora? Eu penso que ainda há algum dinheiro para comer fora. Pelo menos os restaurantes não têm falta de clientes.

Era capaz de se tornar vegetariana? Penso que sim, porque é uma alimentação muito mais saudável.

Qual foi a melhor viagem que fez até hoje? Foi aos Açores e já lá vão dezassete anos. Foi a melhor porque aconteceu numa altura em que estava mesmo a precisar de mudar de ares.

Quem gostava de convidar para lanchar? As minhas filhas porque não encontro companhia melhor.

Já aderiu à moda de correr/caminhar pelas ruas? Já aderi às caminhadas embora ache que não seja uma moda mas sim um estilo de vida mais saudável.

A quem é que colocava a “cabeça no cepo”, metaforicamente falando? A ninguém. Acho que somos todos diferentes e temos que saber respeitar-nos uns aos outros.

O que punha a funcionar na sua terra que não existe? Pessoalmente acho que nos faltam muitos espaços verdes e parques infantis com condições para as crianças brincarem.

Se lhe saísse um prémio grande no euromilhões qual era a primeira coisa que fazia? Comprar uma casa com bastante espaço para as minhas filhas brincarem à vontade. Nao há nada que chegue a uma casa nossa.

Qual é o seu truque para manter a calma perante um imprevisto? Às vezes não é fácil manter a calma perante um imprevisto mas respiro fundo e tento pensar de forma clara. Resolver as coisas com cabeça quente não dá bom resultado.

Quantos amigos já tem no Facebook? Não sei precisar mas tenho imensos. Acho que as redes sociais aproximam especialmente pessoas de quem nós gostamos e que estão longe mas quando as pessoas não sabem usar as redes sociais também as afasta umas das outras.

Concorda que os políticos usem o Facebook para responderem aos críticos? Eu acho que há outras formas de os políticos responderem aos críticos sem ser no Facebook. Mas quando se fala em políticos tudo é possível.

Usa agenda para planear o seu dia-a-dia? Não uso agenda pessoal porque o meu dia-a-dia é basicamente sempre igual.

Conseguia viver sem telemóvel? Acho que não. Hoje em dia o telemóvel já faz parte do meu dia a dia.

Estamos na Era do digital, acha que facilita a vida das pessoas o facto de estarmos sempre ligados e contactáveis? Sim, facilita e muito. Hoje em dia não se faz nada sem estarmos contactáveis, tanto a nível pessoal como profissional.

Se pudesse ter um super poder qual escolheria? O poder do milagre para conseguir curar todas as crianças que viessem ao mundo com deficiências.

Nas férias prefere praia, campo ou neve? Nas férias prefiro praia, sem dúvida, porque adoro o sol e o mar... Embora também goste de campo e do contacto com a natureza, ouvir os passarinhos a cantar...

Que estação do ano prefere? O Verão, sem dúvida nenhuma. Os dias são maiores, dá para fazer imensa coisa mesmo no fim de saírmos do trabalho e o sol dá-nos outro ânimo.

Sílvia Ferreira

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...