uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Com tantos impostos e taxas não podemos permitir funcionários incompetentes

Edição de 21.03.2018 | O MIRANTE dos Leitores

Acabei de receber o aviso para pagar o Imposto Municipal sobre Imóveis, em Abril, 362,88 euros e a factura da electricidade e do gás, no total de 125,70 Euros, dos quais, 27,50 euros, relativos a impostos e taxas (mais que a conta do gás que é de 26,46 euros).
Ao longo do ano são milhares de euros de impostos directos e indirectos, taxas e taxinhas. Penso nisto vezes sem conta quando recorro a serviços do Estado e esbarro com alguns funcionários ineptos e idiotas que não fazem o que deviam fazer e ainda me tratam mal. Então andamos a trabalhar para pagar a algumas pessoas que nos desprezam e que, por incrível que pareça, são protegidas ao ponto de serem intocáveis?
E como é possível que a grande maioria dos funcionários públicos, os que trabalham com profissionalismo e empenhamento a ponto de merecerem mais que aquilo que recebem, não reivindiquem uma rigorosa avaliação de desempenho e uma remuneração que reflicta a diferença entre quem nada faz e quem faz mais do que deveria fazer?
Não sou contra o pagamento de impostos. Não sou contra os políticos, contra os sindicatos. Sou contra o esbanjamento dos nossos impostos por maus políticos e más políticas e contra sindicatos políticos que defendem funcionários que nada fazem com o único objectivo de conseguirem votos para os partidos políticos de quem são correias de transmissão.
Mário Alves de Carvalho Bandeira

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...