uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Obras deixam Alcanenense sem campo na próxima época
Juniores e seniores do Alcanenense têm que arranjar outro campo na próxima época

Obras deixam Alcanenense sem campo na próxima época

Câmara de Alcanena vai avançar com obras no Estádio Municipal Joaquim Maria Baptista já este Verão. Clube vai ter de procurar alternativa. Relações entre as duas entidades já conheceram melhores dias.

Edição de 29.03.2018 | Desporto

A presidente da Câmara de Alcanena informou que o Estádio Municipal Joaquim Maria Baptista, em Alcanena, vai receber obras de requalificação a partir do próximo Verão e o Atlético Clube Alcanenense, principal utilizador do recinto, não o vai poder utilizar durante a intervenção.
Na reunião de câmara de 19 de Março, Fernanda Asseiceira (PS) adiantou que a autarquia vai informar ainda este mês o clube de que poderá utilizar todos os equipamentos do estádio municipal até ao final desta época mas para a próxima tem de se encontrar outra solução, pois as obras de requalificação dos balneários e bancadas devem iniciar-se este Verão e apanhar pelo menos parte da próxima época desportiva.
A vereadora Maria João Rodolfo (PSD/CDS/MPT) votou contra a deliberação e apresentou uma declaração de voto. Disse que a realização das obras é uma opção política, não estando asseguradas as condições para o Atlético Clube Alcanenense poder retomar a sua actividade na próxima época. O vereador Gabriel Feitor (PSD/CDS/MPT) absteve-se, tendo a proposta sido aprovada pela maioria socialista.
O MIRANTE contactou José Torcato, presidente do Atlético Alcanenense, para saber o que pensava o clube fazer mas o dirigente foi parco em palavras. “Calma, tudo a seu tempo. Está anunciada a nossa morte mas ainda não morremos. A seu tempo falaremos”, disse.

Autarca diz que estádio tem sido muito mal tratado
Recorde-se que na sessão de Fevereiro da assembleia municipal, a presidente da Câmara de Alcanena, Fernanda Asseiceira (PS), considerou chocante o estado de degradação do Estádio Municipal Joaquim Maria Batista porque “tem sido muito mal tratado por quem o utiliza a custo zero”. Uma menção crítica ao Atlético Alcanenense, que tem ali a jogar as suas equipas de futebol sénior e júnior que disputam campeonatos nacionais. “Até podemos fazer obras mas como a utilização é abusiva não há dinheiro que resista”, acrescentou.
“Quem paga tem mais preocupação de cuidar. A nós cabe-nos pagar, cuidar e fazer cuidar quem utiliza”, sublinhou a autarca em jeito de recado ao Atlético Clube Alcanenense, que utiliza o Estádio Municipal, cujas despesas de água e luz são suportadas pela autarquia.
Contactado por O MIRANTE, o presidente e treinador da equipa sénior do Atlético Clube Alcanenense, José Torcato, respondeu igualmente em tom crítico. “O estado em que se encontra o estádio está à vista de toda a gente. É o mesmo do mercado municipal e de outros sítios, o que acontece é que os alcanenenses estão completamente domados, está tudo morto”, afirmou.

Atletismo continua apesar das obras

Relativamente à utilização da pista de atletismo do estádio, o vereador Hugo Santarém (PS) esclareceu que as modalidades amadoras vão poder continuar a utilizá-la. A Casa do Povo de Alcanena é o principal utilizador da pista e vai continuar a treinar ali pois os horários de utilização não coincidem com o horário das obras e os atletas dessa colectividade não usam os balneários do estádio.

Obras deixam Alcanenense sem campo na próxima época

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido