uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Hospital da Bonecada foi a Vila Franca de Xira ajudar crianças a perder o medo dos médicos
Crianças levam os seus bonecos para serem consultados pelos médicos estudantes

Hospital da Bonecada foi a Vila Franca de Xira ajudar crianças a perder o medo dos médicos

A iniciativa da Associação de Estudantes da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa decorreu nos dias 2, 3 e 4 de Abril no âmbito das comemorações do 5º aniversário do Hospital Vila Franca de Xira (HVFX).

Edição de 05.04.2018 | Sociedade

A direcção do HVFX enviou o convite e o hospital modelo, dirigido por jovens estudantes de medicina, respondeu deslocando-se à unidade hospitalar de Vila Franca de Xira, para mostrar aos mais novos, que não têm de ter medo de ir ao médico.
Vestidos a rigor, com a bata branca que assusta miúdos e até graúdos, vários estudantes de medicina, da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa, estiveram no Hospital Vila Franca de Xira, em data de aniversário, para ajudarem as crianças a perderem o medo de irem ao médico. O objectivo passa por “recriar o ambiente hospitalar, com as várias áreas da saúde, para desmistificar o medo da bata branca, ou seja do profissional de saúde”, esclarece o estudante de medicina e responsável pelas relações externas da iniciativa, Manuel Guarda.
Durante três dias consecutivos, o Hospital Vila Franca de Xira, que comemora cinco anos, recebeu esta iniciativa no átrio principal, por onde passaram crianças dos 3 aos 10 anos, de escolas e instituições sediadas nos concelhos próximos ao hospital. A Santa Casa da Misericórdia de Alenquer e o Centro de Bem Estar Infantil de Vila Franca de Xira (CBEI) foram duas das instituições participantes. Por lá também passaram crianças que se deslocaram ao hospital para consulta. Cada criança levava o seu boneco ou pegava num dos que estavam em cima das mesas do hospital modelo para o tratar. Com a ajuda dos profissionais de saúde equipavam-se a rigor com bata, touca e estetoscópio, faziam o diagnóstico médico e iniciavam o tratamento.
“Muitos tratam o boneco como se fosse seu filho e atribuem-lhe doenças ou problemas de saúde que já sentiram, como tosse ou dores de barriga. A maior parte reage bem e mostra-se divertida”, disse o futuro médico a O MIRANTE. Este ano a XVI edição do Hospital da Bonecada apostou na temática da criança com deficiência com o objectivo de sensibilizar crianças e jovens universitários.

Hospital da Bonecada foi a Vila Franca de Xira ajudar crianças a perder o medo dos médicos

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...