uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Governo foi a Abrantes recolher propostas para o Orçamento Participativo Portugal
António Louro, ao centro, viu uma proposta sua ser contemplada no Orçamento Participativo Portugal de 2017

Governo foi a Abrantes recolher propostas para o Orçamento Participativo Portugal

Concelho ribatejano teve uma das propostas vencedoras da edição 2017 dessa iniciativa

Edição de 12.04.2018 | Economia

A rota cultural e etnográfica das ribeiras da Arcês, Rio Frio e Rio Tejo proposta por António Louro, de Mouriscas, Abrantes, foi uma das vencedoras em 2017 do Orçamento Participativo Portugal, uma iniciativa promovida pelo Governo que destina uma verba do Orçamento de Estado para a concretização de propostas apresentadas por cidadãos. Na rota estão envolvidos os concelhos de Abrantes, Sardoal e Mação. A presidente da Câmara de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque (PS), já revelou que a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo vai ajudar na concretização desse projecto.
António Louro esteve de novo no encontro de divulgação do Orçamento Participativo Portugal (OPP) em Abrantes, que decorreu na Biblioteca Municipal António Botto, mas desta vez ainda sem proposta para apresentar. Mas o municípe pretende continuar a desenvolver projectos ligados à valorização do património natural da região.
No entanto não faltaram outras propostas nessa sessão, onde esteve a secretária de Estado da Modernização Administrativa, Graça Fonseca. José Rafael Nascimento, residente em Vale de Zebrinho, subscritor da proposta com o título “Idosos Felizes”, propôs a construção de um condomínio-modelo para idosos no espaço rural da União de Freguesias de São Facundo e Vale das Mós, com pequenas moradias geminadas de tipo T1 (com quintal traseiro) e baixo custo.
A proposta pensada por António José Morgado, com o título “Rossio Pit Stop”, pretende incluir o Rossio ao Sul do Tejo na Rota da Estrada Nacional 2, melhorando as condições de acolhimento e estadia dos turistas e viajantes que percorrem a EN2. Esta proposta de investimento conta com o apoio da Associação Rossio Con Vida.
José Prates aposta na criação de um estaleiro escola de barcos do Tejo. Pretende a criação de um pequeno museu e escola de barcos de madeira tradicionais do rio, como picaretos, varinos, barcos de água acima, que dinamizem o turismo no Tejo.
O Orçamento Participativo Portugal é uma iniciativa do Governo que permite aos portugueses apresentar propostas que determinam o destino de cinco milhões de euros do Orçamento de Estado, mais dois milhões de euros do que o montante da primeira edição. Graça Fonseca sublinhou que foi de Abrantes que saiu uma das propostas vencedoras do Orçamento Participativo de 2017, e adiantou que este ano é também possível apresentar propostas online.
O objectivo do Governo passa por “garantir que as propostas de 2017 sejam concretizadas o mais rapidamente possível” e “que a segunda edição tenha propostas tão boas ou melhores que as do ano passado”. Até 24 de Abril todos podem apresentar propostas no portal do Orçamento Participativo Portugal ou nos encontros participativos, em diferentes locais do país. A votação começa no dia 11 de Junho e até dia 30 de Setembro os votantes vão escolher como vão ser investidos os 5 milhões de euros do Orçamento Participativo Portugal.

Governo foi a Abrantes recolher propostas para o Orçamento Participativo Portugal

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...