uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Câmara de Ourém deixa cair projecto do elevador de acesso ao castelo da cidade

Alternativa pensada é a de criar um percurso de acesso a partir da Capela de São Sebastião.

Edição de 12.04.2018 | Sociedade

A Câmara de Ourém deixou cair o projecto do elevador de acesso ao castelo da cidade, uma ideia do anterior executivo liderado pelo socialista Paulo Fonseca. A vereadora Isabel Costa (PSD/CDS) explicou que o novo executivo está a analisar a ideia de criar um percurso de acesso a partir da Capela de São Sebastião.
A informação foi avançada pela vereadora com o pelouro das Obras Municipais numa sessão de apresentação do projecto de requalificação do Castelo de Ourém e o assunto foi também abordado em sessão camarária. Isabel Costa admitiu que o projecto do elevador “cai” e que está fora de questão. “Existe alguma instabilidade na localização prevista. Ponderamos criar um acesso a partir da Capela de São Sebastião mas é uma ideia que ainda está em análise”, referiu.
Há cerca de dois anos, em Maio de 2016, o então presidente do município, Paulo Fonseca (PS), afirmava que tinha sido aprovada, no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU), a inclusão de um projecto para a construção de um elevador que visava facilitar o acesso ao centro histórico da cidade. Este projecto inclui um parque de estacionamento no início da subida íngreme que dá acesso à vila medieval - onde está actualmente instalado um depósito de gás – com saída junto ao largo da Junta de Freguesia de Nossa Senhora das Misericórdias.
O novo projecto de requalificação do Castelo de Ourém e Paço dos Condes encontra-se em fase de concurso público e conta com financiamento comunitário. Representa um investimento de cerca de dois milhões de euros. Ao concurso público concorreram três empresas. O projecto inclui a construção de um passadiço, um museu e a estátua de D. Nuno Álvares Pereira será colocada noutro local. A torre de Dona Mécia terá uma cobertura e serão recriados os pisos anteriormente existentes.
Isabel Costa estima que as obras não devem arrancar antes de Setembro deste ano e que a previsão de duração dos trabalhos é de cerca de 18 meses. O presidente da Câmara de Ourém, Luís Albuquerque (PSD/CDS) mostrou-se bastante satisfeito com o projecto. “A deterioração do castelo preocupa todos por isso queremos avançar com esta obra. Este projecto vai dar uma nova vida ao castelo de Ourém e à cidade”, afirmou.
Em relação à restante vila medieval, Albuquerque adianta que, em princípio, no próximo mês de Maio vai a reunião do executivo municipal um novo projecto para requalificação da zona da Sé Colegiada, com um investimento previsto de cerca de meio milhão de euros. “A vila medieval é considerada estratégica para o município. O concelho também é Ourém, assim como o Agroal ou as Pegadas dos Dinossauros. Esta obra vai importante para o desenvolvimento do turismo no concelho”, reforçou

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...