uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

CTT dizem não ter meios para apurar extravio de dez cartões Universo e Salvaterra

Caso está a ser investigado pela GNR e há milhares de euros a serem usados por alguém

Edição de 19.04.2018 | Sociedade

Os CTT dizem que não têm meios para investigar o extravio de pelo menos dez cartões de crédito Universo enviados via postal para clientes de Salvaterra de Magos. Neste momento a GNR encontra-se a investigar a situação, tendo recebido dez queixas. Numa carta enviada a uma queixa de um dos lesados, a empresa declina responsabilidades na situação.
Na resposta à queixa, os CTT referem que, como as cartas não estavam registadas, não é possível controlar o percurso das cartas nem confirmar a data de entrega ou devolução das correspondências. “No caso em apreço, não se tratando de correio registado, não podemos proceder a averiguações mais detalhadas que nos permitam esclarecer a questão”, diz a resposta dos CTT.
Recorde-se, como O MIRANTE noticiou na edição da semana passada, pelo menos uma dezena de habitantes de Salvaterra de Magos não sabem do paradeiro dos seus cartões de crédito da Universo, que estão a ser usados por alguém que tem feito levantamentos de milhares de euros. O pedido dos cartões foi efectuado, pelo menos num caso por telefone, à Universo, entidade associada ao grupo Sonae. Passados 20 dias úteis, os titulares deveriam ter recebido uma carta com o contrato e, dias depois, uma outra com o procedimento de activação do cartão, o que não aconteceu.
António Santos, um dos lesados, já foi notificado pela Universo para pagar 1250 euros de levantamentos que não fez. Segundo o registo da empresa, foram feitos levantamentos de duzentos euros em caixas multibanco no concelho de Benavente. A este valor acrescem comissões de despesas de dez euros. As caixas estão identificadas pela Universo e foram feitas nas caixas do centro de saúde de Benavente e na caixa da União Progresso da Coutada Velha.
No caso de António Santos, quem extraviou as cartas que continham o seu cartão de crédito e procedimento de activação também se apropriou de uma terceira correspondência. Tratava-se de uma carta de facturação de electricidade. Isto porque para o burlão conseguir activar o cartão Universo precisava de introduzir o número de identificação fiscal, que vem enumerado em facturas para pagamento de contas.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...