uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Marco Chagas apadrinha entrega de bicicletas para crianças moçambicanas irem à escola
Mozambikes, fundada por Rui Mesquita, conseguiu pôr a funcionar nova fábrica que aumenta a capacidade de fabrico - foto DR

Marco Chagas apadrinha entrega de bicicletas para crianças moçambicanas irem à escola

Iniciativa envolve empresa social Mozambikes do filho do presidente de Vila Franca de Xira

Edição de 19.04.2018 | Sociedade

O antigo ciclista do concelho do Cartaxo, Marco Chagas, vai apadrinhar a doação de 110 bicicletas a crianças do norte de Moçambique que lhes vai permitir deslocarem-se para a escola. Esta doação insere-se numa parceria da organização não-governamental para o desenvolvimento Helpo, com a empresa do sector social Mozambikes, fundada por Rui Mesquita, filho do presidente da Câmara de Vila Franca de Xira, Alberto Mesquita, e que produz bicicletas neste território. Esta acção, que se desenvolve nos dias 22 e 23 deste mês, acontece numa altura em que a Mozambikes conseguiu pôr a funcionar uma nova fábrica que aumenta a capacidade de fabrico, actualmente de cinco mil bicicletas por ano, para o quádruplo.
Para Marco Chagas, que actualmente é comentador televisivo de provas de ciclismo, esta iniciativa representa um aumento da qualidade de vida de crianças e famílias que vivem em más condições. Num território onde é normal andar três dezenas de quilómetros a pé para se fazer algo básico, como ir à escola ou ir buscar água, esta “é uma forma de diminuir distâncias e a pobreza”, sublinha Rui Mesquita, em declarações a O MIRANTE. “É a diferença entre poder ir à escola ou abandonar os estudos”, reforça Marco Chagas.
Sobre a sua participação, Marco Chagas diz estar orgulhoso de ter sido escolhido para participar na entrega de bicicletas num continente que está a crescer em termos de ciclismo. O ex-ciclista recorda que na década de 70 esteve na África do Sul, único país onde se praticava ciclismo, mas actualmente as coisas estão a mudar e acredita que daqui por poucos anos “teremos um ciclista africano a ganhar corridas no mundo”.
Rui Mesquita sublinha que a sua empresa tenta complementar o trabalho que é feito pela Helpo. As bicicletas vão ser entregues, após uma selecção dos que vivem mais longe das escolas, a crianças que frequentam três estabelecimentos de ensino. O empresário sublinha que a participação de Marco Chagas na iniciativa dá-lhe um “extremo orgulho”, por ser uma grande figura do ciclismo português e da ligação às bicicletas. O ex-ciclista confessa que vai aproveitar esta viagem para conhecer a realidade de Moçambique, “onde existem grandes diferenças em relação à nossa realidade”.
A Mozambikes nasceu como ideia em 2010 e implementou-se no ano seguinte, tendo tido um crescimento de ano para ano, que se traduziu recentemente em novas instalações, a 25 minutos da capital moçambicana, Maputo, “que se assemelham mais a uma fábrica de bicicletas”, realça Mesquita. “É um sonho realizado ter uma estrutura de país desenvolvido num país com dificuldades”, sublinha o fundador da empresa de bicicletas.
As 110 bicicletas são entregues nas comunidades de Matibane, Teacane e Makassa, próximas de Nampula. Em 2014 e 2015 foram entregues onze bicicletas Mozambikes e em 2016 a empresa social passou a fazer doações por projectos e não individuais, e neste ano foram entregues sete bicicletas a rapazes da comunidade de Natôa. A Mozambikes importa os componentes para a produção das bicicletas e usa mão-de-obra local para a sua construção, contribuindo assim para o emprego e economia local. As bicicletas Mozambikes são “compradas” por empresas que as oferecem às comunidades. Este é um importante meio de transporte e proporciona a muitos a possibilidade de, por exemplo, poderem deslocar-se a um centro de saúde.
A Helpo dedica-se a acções de promoção do desenvolvimento em Portugal, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Guiné-Bissau, abrangendo mais de dezanove mil crianças. A sua intervenção tem permitido a construção de escolas, bibliotecas, creches, centros de nutrição, cantinas escolares, sistemas de aproveitamento de águas pluviais, além de formação comunitária, educação para a saúde, assistência e formação contínua.

Marco apadrinha a iniciativa
Marco Chagas apadrinha entrega de bicicletas para crianças moçambicanas irem à escola

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...