uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

AIP estuda modelos de cooperação entre grupos internacionalizados e PME

A aplicação da solução permitirá o crescimento das exportações das empresas nacionais

Edição de 03.05.2018 | Economia

Cerca de 80% dos produtos em couro vendidos globalmente pela Gucci têm origem no cluster do couro de luxo de Florença, o qual tem sido o que mais cresce, em Itália, em número de empresas. No outro caso estudado, o do Grupo Eataly, constata-se que a totalidade dos produtos vendidos através da plataforma de comércio electrónico é de origem italiana, e representa maioritariamente marcas de pequenos e médios fornecedores. E nas 38 lojas de retalho e restauração do grupo espalhados pelo mundo, apenas os produtos frescos não são de fornecedores transalpinos.
Foi, ainda, graças a este programa do Grupo Eataly, que as PME fornecedoras assinalaram um aumento da capacidade de produção e do nível de profissionalização dos respectivos gestores, através dos financiamentos e programas de capacitação disponibilizados por aquele grupo do sector do retalho e restauração.
Estes foram os principais resultados apurados no estudo de benchmarkinginternacional “Modelos de cooperação para a internacionalização”, que a AIP preparou em oito mercados por todo o mundo e que neste caso concreto se refere a Itália. A realização deste estudo teve como foco a identificação e análise de boas práticas no âmbito de modelos de cooperação entre PME e grupos fortemente internacionalizados. Constituiu a primeira fase do projecto “PME Connect” que a AIP está a desenvolver tendo como objectivo a promoção do crescimento das exportações e da capacidade para internacionalização das PME nacionais através da interacção com grupos económicos já fortemente internacionalizados.
Para o efeito, as PME irão beneficiar de mentoria, criação de consórcios e integração nas cadeias de valor, através de processos colaborativos, bem como da resposta às necessidades de procura de cinco grupos fortemente internacionalizados, nos sectores da construção (Mota-Engil), retalho (Sonae), energia (EDP), turismo (Pestana) e defesa (Tekever).

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...