uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Partidos e autarcas pedem solução rápida para obras no Hospital de Santarém

Edição de 03.05.2018 | Política

Os deputados do PS eleitos pelo distrito de Santarém questionaram o ministro da Saúde sobre quando e como serão retomadas as obras no bloco operatório do Hospital de Santarém, suspensas por falta de visto do Tribunal de Contas.
Em requerimento entregue no Parlamento, os deputados Hugo Costa, António Gameiro e Idália Serrão pedem a Adalberto Campos Fernandes que “os constrangimentos provocados sejam o mais rapidamente sanados”, lembrando que as obras foram suspensas “devido a uma questão formal relacionada com a lei dos compromissos”.
Os deputados alertam que a suspensão, que aconteceu porque, “à data em que foi registado o compromisso referente ao encargo resultante do contrato, a unidade de saúde não tinha fundos disponíveis para fazer face à despesa” (o que, segundo a legislação, impede a assunção de novas dívidas), pode levar à anulação do contrato, “potenciando atrasos e constrangimentos nos cuidados de saúde prestados às populações”.
A concelhia de Santarém do Bloco de Esquerda também tomou posição sobre o assunto após ter reunido com o conselho de administração do Hospital Distrital de Santarém no dia 20 de Abril. “O BE reforça a necessidade do ministro das Finanças desbloquear as verbas para o Hospital de Santarém para finalizar as obras do bloco operatório. A saúde das pessoas tem de estar antes da saúde da especulação bancária”, referem.
Na sessão da Assembleia Municipal de Santarém realizada na segunda-feira, 30 de Abril, o presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves (PSD), voltou a criticar a situação. Disse que não há desculpa nenhuma para o que se está a passar e referiu que vai ter uma reunião com o secretário de Estado da Saúde em que a única coisa que lhe interessa é saber quando é que a obra recomeça.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...