uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Coberturas de fibrocimento por retirar de duas escolas em Azambuja

O fibrocimento é um material concebido com amianto, material potencialmente cancerígeno. Município está a diligenciar para solucionar o problema.

Edição de 03.05.2018 | Sociedade

A Escola Secundária de Azambuja e a Escola Básica Vila Nova da Rainha são os dois estabelecimentos de ensino do concelho de Azambuja que continuam à espera de intervenção para a retirada das coberturas de fibrocimento que contêm amianto, material potencialmente cancerígeno.
No início deste ano, a Câmara de Azambuja efectuou um levantamento de todos os edifícios escolares que continham placas de fibrocimento, identificando estes dois casos. A retirada do fibrocimento da Escola Secundária de Azambuja não é da competência do município, mas este já entrou em conversações com a DGESTE – Direcção Geral dos Estabelecimentos Escolares para que a retirada do material em fibrocimento seja feita com a maior brevidade possível. Luís de Sousa, presidente da autarquia, disse que o município está disponível para colaborar com a cedência de técnicos e alguns equipamentos.
No caso da Escola Básica de Vila Nova da Rainha, a Câmara de Azambuja vai assumir todos os encargos. Luís de Sousa adiantou a O MIRANTE, que “o projecto que contempla a remodelação da escola encontra-se em fase de conclusão”. O projeto inclui ainda a construção de raiz de dois novos jardins-de-infância para Vila Nova da Rainha.
O início da empreitada está previsto para o mês de Julho, no decorrer da pausa lectiva de Verão, e vai custar ao município cerca de 400 mil euros.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...