uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Museu do Tramagal considerado o melhor do ano

Prémio ao Museu Metalúrgica Duarte Ferreira foi atribuído pela Associação Portuguesa de Museologia.

Edição de 31.05.2018 | Sociedade

A atribuição do Prémio de Melhor Museu 2018 ao Museu Metalúrgica Duarte Ferreira, no Tramagal, concelho de Abrantes, é uma “distinção que orgulha a comunidade pela sua resiliência e pela sua história”, diz a presidente da Câmara de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque (PS).
Contactada pela agência Lusa após o anúncio da atribuição de Prémio de Melhor Museu do ano 2018, atribuído em Lisboa pela Associação Portuguesa de Museologia (APOM), a autarca, que recebeu o prémio das mãos do Presidente da República, disse estar “muito emocionada”, tendo feito notar o “imenso orgulho pela distinção para a comunidade de Tramagal e Abrantes pela sua resiliência em relação à sua história recente”, uma “distinção importante para reforçar laços de identidade e sentimento de pertença”.
O Museu MDF, inaugurado a 1 de Maio de 2017, representou um investimento na ordem dos 500 mil euros, dos quais 90 mil comparticipados por fundos comunitários. O espaço foi ainda distinguido com uma menção honrosa na categoria “Investigação”, pelo trabalho coordenado pela jornalista Patrícia Fonseca e publicado no livro “1879-1997 - Metalúrgica Duarte Ferreira, uma história em constante metamorfose”, anunciou a entidade.
O museu, instalado nos antigos escritórios da MDF, conta com espaços expositivos e documentais daquela que foi uma das principais empresas metalúrgicas do país e que chegou a empregar mais de 2500 pessoas e conta uma história com mais de um século - entre o dia em que Eduardo Duarte Ferreira ergueu a primeira forja (1879) e a data da extinção da Metalúrgica Duarte Ferreira (1997). A intervenção realizada incide num edifício com dois pisos, estando um deles concluído, precisamente o que foi inaugurado em 2017. Segundo o plano inicial, no piso superior será construído um pequeno centro cultural, com salas de reuniões, conferências e outros eventos. Será ainda criado um percurso turístico de ar livre que fará a ligação do futuro Núcleo Museológico ao atual Museu “A Forja”.
Nascido em Tramagal em 1856 no seio de uma família humilde, o fundador da fábrica, Eduardo Duarte Ferreira, começou por se dedicar ao fabrico de alfaias agrícolas, em especial charruas, estando a sua pequena forja unipessoal na génese daquela que viria a ser uma das maiores unidades industriais portuguesas, tendo adotado como seu símbolo comercial e de marca uma borboleta.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...