uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Crematório vai dar anos de vida ao cemitério de Santarém

Município aprovou lançamento do concurso para construção e concessão do equipamento, apenas com os votos da maioria PSD. Oposição voltou a votar contra e a defender a criação de um novo cemitério noutro local, com crematório incorporado.

Edição de 21.06.2018 | Sociedade

A Câmara de Santarém aprovou na reunião de segunda-feira, 18 de Junho, o lançamento de um concurso público internacional visando a concepção, construção e concessão da exploração de um crematório no cemitério da cidade. A proposta contou com os votos favoráveis da maioria PSD e os votos contra da oposição PS mas teve sorte diferente da que conheceu no anterior mandato, quando foi chumbada em duas ocasiões pela oposição PS e CDU, cujos votos somados eram mais (5) do que os do PSD (4), que governava a câmara.
Os argumentos foram semelhantes aos escutados no anterior mandato mas uma das variáveis alterou-se desde então: é que o arrastar do processo em Santarém levou Almeirim a avançar para a construção de um crematório, numa parceria entre o município e a junta de freguesia. E o distrito, que não tem qualquer crematório, pode ficar com dois separados por 10 quilómetros. Uma perspectiva que foi ignorada no debate havido na reunião de câmara de segunda-feira onde o PSD sublinhou o facto de o crematório garantir pelo menos mais 20 anos de vida ao cemitério dos Capuchos, além de não custar um euro ao município.
Segundo a proposta, a câmara só tem de ceder por 30 anos uma parcela de terreno com 380 metros quadrados junto ao cemitério para ser construído o equipamento, caso haja empresas interessadas em construir e explorar o crematório. O vereador responsável pela gestão cemiterial, Jorge Rodrigues (PSD), referiu que o crematório vai aumentar substancialmente o tempo de vida útil do cemitério e também permitir dar uma resposta alternativa e mais barata aos munícipes, nomeadamente no que toca ao encaminhamento das ossadas exumadas.
O PS insistiu que é “um erro” construir o crematório naquele local, considerando preferível a opção pela construção de um novo cemitério com um crematório incorporado. “Lamentamos que o PSD tenha insistido nesta proposta” disse o vereador Rui Barreiro, acrescentando que “é uma má opção para o desenvolvimento de Santarém”.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido

    Destaques