uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Pais queixam-se da comida em escolas de Alverca
Vários pais de alunos da EB1 de Alverca não estão satisfeitos com a qualidade da comida que tem vindo a ser servida na escola

Pais queixam-se da comida em escolas de Alverca

Em causa quantidade e qualidade das refeições. Câmara de Vila Franca de Xira admite que as coisas não estão a correr bem. Entidade que fornece a comida estranha as queixas.

Edição de 21.06.2018 | Sociedade

Falta de variedade dos pratos servidos, sopa que dá para “duas ou três” colheres por aluno e uma perna de frango a dividir por três crianças num dos últimos almoços servidos. Estas são algumas das queixas de vários pais de alunos da escola básica do 1º ciclo de Alverca, no concelho de Vila Franca de Xira, que reclamam melhorias no serviço.
O presidente da câmara, Alberto Mesquita (PS), ficou a conhecer as queixas na última reunião pública de câmara e promete ir saber junto da associação que confecciona e fornece as refeições quais os motivos para a situação se verificar.
Vânia Nunes, presidente da associação de pais daquela escola, confirma a
O MIRANTE que alguns pais estão insatisfeitos com a alegada falta de variedade dos pratos servidos às crianças. “Servem quase sempre a mesma coisa e isso está a levantar um problema grande porque começam a haver muitas crianças que não querem comer lá. Temos recebido muitas queixas dos pais. Este é um dos temas que nos preocupa e que esperamos que seja resolvido em breve”, explica.
A EB1 de Alverca é frequentada por 252 crianças. Há também queixas de pais relativamente ao mesmo assunto na escola básica do primeiro ciclo da Malvarosa, também em Alverca, que recebe as refeições da mesma associação.

Associação estranha as queixas
As refeições são confeccionadas pelo Centro Social para o Desenvolvimento do Sobralinho (CSDS), que recebe da parte do município apoios financeiros para garantir o serviço. O presidente da instituição, Luís Coelho, estranha as queixas e promete averiguar o que está a acontecer.
“Não é verdade que vários alunos tenham sido obrigados a dividir uma perna de frango, não acredito que isso possa ter acontecido. Estamos em contacto permanente com as escolas e sempre que há alguma queixa ou algum pedido de comida adicional nós resolvemos na hora”, explica a O MIRANTE.
O dirigente assegura que todo o cuidado e empenho é colocado na confecção dos alimentos e que o menu é realizado por uma nutricionista que está a tempo inteiro na associação. Nutricionista que, assegura Luís Coelho, tem na base da sua actuação os regulamentos e orientações do Ministério da Educação em relação às refeições escolares.
“Obviamente não será possível, nas mais de mil refeições que servimos diariamente, conseguir agradar a todos os pais no que diz respeito à comida que é servida. Por exemplo, é natural que os alunos nem sempre gostem de comer peixe em vez de pizzas”, explica.
O dirigente esclarece mesmo que logo que é detectado um problema, por exemplo, com uma embalagem com comida a menos, “é logo enviado” um carro da associação com mais comida para fazer face ao problema. “Honestamente estranho esta situação porque sempre temos cumprido e temos o máximo rigor em todo o processo”, explica.

Terreno abandonado também é preocupação

A associação de pais da EB1 de Alverca também revela preocupação face ao estado de abandono de um terreno confinante com a escola, que está cheio de mato e não está vedado. A situação leva a que muitos ratos e outros infestantes invadam o recinto escolar quando os miúdos estão no exterior da escola. “Já fizemos três queixas sobre o assunto mas ainda não se conseguiu que o problema fosse resolvido”, lamenta Vânia Nunes.

Pais queixam-se da comida em escolas de Alverca

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido

    Destaques