uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Águas do Ribatejo duplica capital e fecha portas à entrada de privados
Pedro Ribeiro e Francisco Oliveira

Águas do Ribatejo duplica capital e fecha portas à entrada de privados

Propostas foram aprovadas por unanimidade em assembleia geral da empresa municipal

Edição de 05.07.2018 | Sociedade

A empresa intermunicipal Águas do Ribatejo (AR) aprovou em assembleia geral a duplicação do capital social da empresa dos 6.871.681 euros para os 13.743.362 euros. Na mesma reunião, realizada a 27 de Junho, foi também aprovada a alteração dos estatutos com o fim de manter o capital em exclusivo na posse dos municípios.
Essas propostas tiveram primeiro que ser aprovadas pelas câmaras e assembleias municipais dos sete municípios que integram actualmente a empresa: Almeirim, Alpiarça, Benavente, Chamusca, Coruche, Salvaterra de Magos e Torres Novas.
“Este aumento de capital será efectuado através da incorporação de reservas, isto é, por via dos resultados gerados pela empresa ao longo dos anos e que os municípios sempre entenderam dever servir para reforçar a capacidade da empresa para dar resposta às necessidades das populações”, explica, citado em nota de imprensa, Pedro Ribeiro, presidente da Câmara de Almeirim e da assembleia geral da Águas do Ribatejo.
Já o presidente do conselho de administração da empresa e da Câmara de Coruche, Francisco Oliveira, refere que “o reforço do capital social da sociedade é um sinal de confiança dos municípios acionistas, sendo igualmente importante nas relações que a AR estabelece com terceiros”.
A confiança dos municípios na empresa e a convicção de que esta solução de gestão conjunta e integrada dos serviços de abastecimento de água e de saneamento básico é considerada pelos municípios aderentes aquela que melhor defende os interesses dos cidadãos, razão pela qual decidiram proceder à alteração dos estatutos da empresa para os blindar à entrada de privados.
“Deixa, portanto, de ser possível a participação de privados no capital da empresa, ficando assegurada a sua manutenção na esfera pública municipal”, explica o vogal do conselho de administração da Águas do Ribatejo, Pedro Ferreira, que também preside à Câmara de Torres Novas, citado na mesma nota.

Águas do Ribatejo duplica capital e fecha portas à entrada de privados

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido

    Destaques