uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Entroncamento ultrapassa Almeirim e Santarém na corrida dos crematórios

Almeirim iniciou o processo dos crematórios mas o Entroncamento de repente adiantou-se na corrida.

Edição de 19.07.2018 | Sociedade

A Câmara do Entroncamento adjudicou na segunda-feira, 16 de Julho, a concepção, construção e exploração do crematório na cidade, passando a liderar a corrida que se instalou na criação destes equipamentos na região. A adjudicação foi feita à empresa Pleasantdedication, do concelho de Torres Novas. Os municípios de Almeirim e Santarém foram assim ultrapassados pela cidade ferroviária, após anos de impasse no processo.
O Entroncamento tinha sido a primeira a lançar um concurso em 2014, mas não apareceram interessados e desde então o processo estava adormecido. Entretanto Almeirim viu nesta área uma oportunidade, até para evitar a sobrelotação do cemitério. Tendo em conta a experiência da cidade do Médio Tejo, decidiu avançar com a construção por conta própria numa parceria com a junta de freguesia, que passará a explorar o equipamento, e era tida, até agora, como a primeira cidade que iria ter um crematório.
Santarém tinha visto no mandato anterior a oposição, que tinha maioria na câmara, recusar a instalação de um crematório. Mas após as eleições de Outubro de 2017, o presidente da câmara anunciou a intenção de voltar a colocar em discussão a construção do equipamento aproveitando o facto de o PSD passar a ter maioria absoluta. O executivo escalabitano submeteu à assembleia municipal a abertura do concurso público internacional para a concepção, construção e concessão da exploração de um crematório no cemitério da cidade, que foi aprovado no dia 29 de Junho.
A Câmara de Almeirim, que já tem o projecto do crematório, aprovou esta terça-feira, 17 de Julho, em reunião extraordinária, o concurso para a construção do crematório, no valor de 472 mil euros. A vantagem do Entroncamento, que prevê ter o equipamento a funcionar na pior das hipóteses dentro de um ano, no segundo trimestre de 2019, é que já não precisa de estar à espera de procedimentos de concursos para as obras. Almeirim tem ainda pela frente cerca de cinco meses, com a recepção e análise das propostas, obtenção do visto do Tribunal de Contas e adjudicação. O presidente do município, Pedro Ribeiro, acredita que é possível adjudicar as obras no final do ano.
O crematório do Entroncamento, que representa um investimento de setecentos mil euros e a criação de cinco empregos, vai ocupar uma área de 1.132 metros quadrados, dos quais trezentos são de área de construída. A concessão tem um prazo de trinta anos e durante este período, o concessionário vai pagar ao município uma percentagem sobre o total de receitas geradas.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...