uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Turismo de Portugal não se quis ver associado às festas de Vila Franca de Xira

Turismo de Portugal não se quis ver associado às festas de Vila Franca de Xira

Instituto exigiu à câmara, dias antes do Colete Encarnado e da Semana da Cultura Tauromáquica, que o seu símbolo fosse removido das publicações institucionais. Presidente da câmara está ofendido e exige respostas ao líder daquela organização.

Edição de 19.07.2018 | Sociedade

Pela primeira vez em 28 anos, o Turismo de Portugal solicitou à Câmara de Vila Franca de Xira, por e-mail dias antes do arranque da Semana da Cultura Tauromáquica (SCT) e do Colete Encarnado, que o logotipo da sua entidade fosse removido dos programas oficiais e institucionais divulgados pela câmara.
A situação gerou revolta no município ribatejano que exige agora “esclarecimentos cabais” e céleres da parte do líder do Turismo de Portugal, Luís Araújo, que o presidente da câmara acusa de não ter sabido lidar bem com a situação e de ter tomado posição junto da plataforma anti-taurina Basta ao garantir que não tinha sido dado qualquer apoio às festas vilafranquenses.
“Esta foi uma situação estranha e surpreendente. Em 28 edições da Semana da Cultura Tauromáquica sempre o Turismo de Portugal esteve associado com a referência na nossa programação. O presidente deste instituto em vez de ter a atitude institucional que deveria ter em qualquer circunstância, e em particular nesta, deveria ter falado comigo, não o fez e, pior do que isso, deu uma entrevista a um órgão que é manifestamente anti-taurino. Por um lado desrespeitou institucionalmente a câmara municipal e por outro tomou partido num assunto quando não o devia fazer. O senhor presidente do Turismo de Portugal devia ter tido outra conduta”, critica Alberto Mesquita.
O autarca diz “deplorar a atitude” de Luís Araújo e já deu conhecimento da situação ao primeiro-ministro e aos ministros da Economia, Administração Interna e à secretária de Estado do Turismo. “Estas situações não podem ser tratadas desta forma e por isso espero uma resposta cabal ao que se passou”, condena o autarca.
O MIRANTE contactou o Turismo de Portugal para obter mais esclarecimentos sobre o assunto mas, tal como aconteceu com o município de Vila Franca de Xira, não obteve ainda qualquer resposta.

Mesquita escreveu ao Turismo de Portugal
A poucos dias do arranque do Colete Encarnado Alberto Mesquita escreveu um e-mail de resposta ao presidente do Turismo de Portugal, com 16 apreciações sobre a situação. No documento, a que O MIRANTE teve acesso, a câmara municipal diz ter agido “de boa fé” no uso do logotipo do Turismo de Portugal, atendendo à projecção nacional e internacional da SCT e do Colete Encarnado. “No mínimo, [a situação] representa e concretiza uma grave desconsideração institucional do Turismo de Portugal em relação ao município, que consideramos totalmente inaceitável”, escreve o autarca.
A decisão de desvincular o apoio institucional daquele organismo às festas ribatejanas compete ao Conselho Directivo do Turismo de Portugal, no âmbito dos seus poderes gestionários de Instituto Público de Regime Especial, inserido na Administração Indireta do Estado.
“Solicito que se digne corroborar e reiterar o e-mail enviado a Vila Franca de Xira [onde se exige a retirada dos logotipos] e, nesse caso, remeter a deliberação do Conselho Directivo do Turismo de Portugal ou a decisão emanada por vossa excelência ao abrigo de poderes delegados, por via da qual o instituto entendeu romper uma relação de quase três décadas com o município de Vila Franca de Xira, retirando o apoio promocional e institucional a um evento cultural de referência, com impacto no Turismo”, solicita Alberto Mesquita.

Turismo de Portugal não se quis ver associado às festas de Vila Franca de Xira

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...