uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Comissão da Sardinha Assada quer envolver os mais novos na preparação da festa
No novo grupo de sardinheiros de Benavente o membro mais novo tem 16 anos e o mais velho 41

Comissão da Sardinha Assada quer envolver os mais novos na preparação da festa

Festa da Amizade em Benavente começa a ser preparada com quase um ano de antecedência. Grupo que vai organizar programa de 2019 já está definido e pronto a trabalhar.

Edição de 03.08.2018 | Sociedade

Envolver os ‘mini-sardinheiros’ na preparação da Festa da Amizade e valorizar a tradição e cultura das gentes de Benavente. Estes são alguns dos objectivos que os 21 elementos recém-nomeados para a Comissão da Sardinha Assada têm para a 51ª edição da Festa da Amizade, a realizar em Junho do próximo ano.
O grupo em que o membro mais novo tem 16 anos e o mais velho 41, já recebeu as instruções por parte dos antigos sardinheiros e já está em polvorosa para arrancar com o projecto para a próxima edição, de acordo com Rafael Frederico, o novo presidente da comissão que tomou posse, na sexta-feira, 27 de Julho. A apresentação decorreu na sede do grupo, em Benavente e juntou antigos sardinheiros, ‘sardinetes’ (namoradas e esposas dos sardinheiros) ‘mini-sardinheiros’ (filhos e filhas dos sardinheiros) e alguns dos maiores parceiros da festa, incluindo vereadores e o presidente da Câmara de Benavente, Carlos Coutinho.
A preparação do certame que faz encher as ruas de Benavente começa com quase um ano de antecedência. Para que o dinheiro não falte é preciso realizar e participar, ao longo de vários meses, noutros eventos de Benavente e localidades vizinhas. Para já, os sardinheiros adiantam que vão estar nas Festas em Honra de Nossa Senhora da Conceição, de Santo Estêvão, Festa da Nossa Senhora da Paz, em Benavente, e na Feira Anual e Tasquinhas de Benavente, com algumas iguarias diferentes, assegura o vice-presidente, José Maria Lino, que é chef de cozinha profissional.
Envolver os mais novos na preparação da festa, um dos compromissos do grupo vai este ano integrar algumas crianças carenciadas da vila, numa espécie de ‘mini-comissão’. “O que pretendemos é fomentar, o espírito de amizade com que se organiza esta festa e assegurar a sua continuidade”.
Quanto à nomeação para presidente dos sardinheiros, Rafael Frederico confessa que não estava à espera e não sabe de quem partiu a ideia, mas seguramente “o elemento-chave da escolha foi facto de perceberem que eu amo de coração esta terra e esta festa”, diz a O MIRANTE.

Um lisboeta apaixonado por Benavente
Rafael Frederico, 37 anos, natural de Lisboa, reside em Benavente há 20 anos. Trocou a azáfama da capital pela sossegada vila, onde os seus pais já tinham uma casa de férias, e garante que uma das razões pelas quais veio morar para Benavente foi “pela paixão à terra e à Festa da Amizade”. “Há boas festas em Lisboa, mas que nada têm a ver com a hospitalidade, espírito e amizade que se vive e sente nesta festa”.
Não era aficionado, mas aprendeu a sê-lo e agora acha que “é impossível ser-se anti-taurino em Portugal”. “Temos uma tradição enorme na tauromaquia. É algo que está cravado no nosso sangue, por mais desfasados que possamos estar dessa realidade”, diz. A paixão pelos touros leva-o a deixar-se invadir pela adrenalina e saltar para dentro das tronqueiras, um “fervor a que é impossível ficar-se indiferente”. A afición é assumida, mas o que mais gosta nos dias de festa são “as pessoas a conversar junto a um grelhador”, enquanto saboreiam a bela sardinha assada, acompanhada por um copo de vinho.

Carlos Coutinho ‘abençoa’ os sardinheiros

Carlos Coutinho ‘abençoa’ os sardinheiros

O presidente da Câmara de Benavente não faltou ao evento de apresentação da nova comissão dos sardinheiros. Aos que vão organizar a Festa da Amizade de 2019 reconhece-lhes o sentimento de amor à terra e pede-lhes que cultivem laços de amizade.
Admite que a Festa da Amizade é a maior de Benavente, aquela que mais pessoas leva à vila e que tem a particularidade de não ser organizada pelo município. E para o autarca da CDU assim deve continuar. “Faz todo o sentido, pois é uma forma de as pessoas terem um papel mais activo na sociedade”, diz a O MIRANTE. “Para mim é um orgulho estar inserido numa comunidade como esta, onde as pessoas ainda têm a disponibilidade de sentir a nossa terra e fazerem algo de positivo em prol de um objectivo”, acrescenta.

Comissão da Sardinha Assada quer envolver os mais novos na preparação da festa

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...