uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Póvoa perde atendimento complementar e os protestos fizeram-se ouvir
Vários utentes concentraram-se à porta do centro de saúde da Póvoa em protesto

Póvoa perde atendimento complementar e os protestos fizeram-se ouvir

Centro de saúde de Alverca passa a garantir esse serviço e é reforçado com o médico que estava na Póvoa de Santa Iria.

Edição de 03.08.2018 | Sociedade

O médico que fazia atendimento no Serviço de Atendimento Complementar (SAC) do centro de saúde da Póvoa de Santa Iria, concelho de Vila Franca de Xira, que encerrou no dia 1 de Agosto, foi reforçar a equipa do centro de saúde de Alverca para fazer face ao expectável aumento de utentes a recorrer a esse serviço.
A informação foi avançada por fonte da Administração Regional de Saúde (ARS) de Lisboa e Vale do Tejo, na sequência de um protesto de utentes realizado junto ao centro de saúde da Póvoa na tarde de segunda-feira, 30 de Julho.
Segundo a ARS, a decisão de encerrar o SAC da Póvoa de Santa Iria foi concertada com a Junta de Freguesia da Póvoa e a Câmara de Vila Franca de Xira, derivando do facto do concelho ter dois SAC em funcionamento, quando na zona do Agrupamento de Centros de Saúde do Estuário do Tejo existe apenas um serviço por concelho.
“Com a criação da Unidade de Saúde Familiar na Póvoa de Santa Iria verificou-se que ao atendimento complementar estão a recorrer sobretudo utentes com médico de família”, explica aquela entidade. Os utentes da Póvoa terão a partir de Agosto de se dirigir ao centro de saúde de Alverca para serem atendidos num SAC.
A ARS explica que o SAC de Alverca vai continuar a funcionar das 20h00 às 22h00, de segunda a sexta-feira e será reforçado com o médico que fazia atendimento complementar na Póvoa, acrescentando que aos sábados, domingos e feriados “estão sempre escalados três médicos” em Alverca, das 09h00 às 13h00.
Alberto Mesquita (PS), presidente do município, manifestou-se surpreso pela decisão do encerramento e informou que vai pedir esclarecimentos à directora do Agrupamento de Centros de Saúde para que esta explique, “tecnicamente”, as razões do encerramento. Os utentes temem que a situação gere um fluxo maior de utentes a recorrer ao hospital da cidade e ao centro de saúde de Alverca, que nos últimos anos tem sido notícia precisamente pela falta de médicos e pelas filas de utentes que se formam de madrugada à porta do edifício.

Utentes protestaram
Os utentes do centro de saúde da Póvoa de Santa Iria manifestaram-se na tarde de segunda-feira contra o encerramento do SAC, protesto convocado pela concelhia local do PCP. Os comunistas consideram “bastante prejudicial” que os utentes passem a ser servidos em Alverca e no hospital de Vila Franca de Xira, com Regina Janeiro, vereadora da CDU, a lamentar que se trate de acabar com um serviço que prestava cuidados sobretudo a uma população idosa, com dificuldades de locomoção e com poucas alternativas de transportes públicos. O SAC de Alverca passa a servir os utentes de Alverca, Sobralinho, Vialonga, Póvoa de Santa Iria e Forte da Casa.

Póvoa perde atendimento complementar e os protestos fizeram-se ouvir

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...