uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Exorcista de Fátima novamente a contas com a justiça

Exorcista de Fátima novamente a contas com a justiça

Cliente queixou-se que Humberto Gama a constrangeu a praticar actos sexuais. Polícia Judiciária deteve o ex-padre, de 79 anos, que acabou por ser libertado após ser presente a tribunal. Ficou proibido de contactar a queixosa e tem de se apresentar duas vezes por semana às autoridades da sua zona.

Edição de 10.08.2018 | Sociedade

Humberto Gama, o exorcista de Fátima, está novamente a contas com a justiça, desta vez por suspeita de um crime de violação. A Polícia Judiciária deteve-o a meio da semana passada, após ter recebido queixa de uma mulher que recorreu aos serviços do ex-padre e terá sido constrangida a praticar “actos sexuais de relevo”. O ex-padre, que está também a ser investigado por burla qualificada, vai ficar em liberdade a aguardar o desenvolvimento do processo mas tem de se apresentar duas vezes por semana às autoridades e está proibido de contactar com a vítima.
Segundo comunicado da Polícia Judiciária, Humberto Gama, de 79 anos, é suspeito de um crime de violação, “aproveitando a sua actividade de exorcista e explorando a fragilidade da vítima, especialmente vulnerável, constrangeu-a à prática de actos sexuais de relevo, após a ter colocado na impossibilidade de resistir”. A vítima teve de ser conduzida a um estabelecimento hospitalar para receber cuidados de saúde.
Segundo a PJ, “o arguido, fazendo-se ainda passar por padre, desenvolvia a actividade de exorcista, amplamente divulgada, levando inúmeras pessoas em dificuldades várias a consultá-lo e auspiciando uma eventual ajuda da sua parte, cobrando honorários”. A PJ refere que, por estes factos, também está a ser investigada “a eventual prática do crime de burla qualificada”.

Há 12 anos uma mulher de Vila Franca de Xira queixou-se de abusos sexuais
Na edição de 26 de Junho de 2008
O MIRANTE publicou uma reportagem com Humberto Gama, a quem alguns ainda hoje chamam padre apesar de a Igreja Católica o ter banido há muito.
Há cerca de doze anos Humberto Gama foi também notícia quando um casal da zona de Vila Franca de Xira se queixou dele às autoridades por alegado abuso sexual da mulher durante as suas práticas exorcistas. O ex-padre disse-nos nessa reportagem que o assunto morreu e que tudo se tratou de uma maquinação de um padre da Igreja Católica. Mas reconhecia que tem de tocar nos possessos para absorver as energias más e expulsá-las daqueles corpos.
Humberto Gama, transmontano de Mirandela, montou o seu negócio no Valinho de Fátima há cerca de 15 anos por ser um ponto central do país, já que dizia ter clientela do Minho ao Algarve. Foi ordenado padre mas em 1973 foi demitido da Congregação dos Marianos e as suas práticas são criticadas por alguma hierarquia católica por quem nutre uma evidente animosidade.
Em 1993 foi candidato pelo PS à Câmara de Mirandela numa lista adversária da do irmão, José Gama, que acabaria por ganhar. Quatro anos depois candidatou-se novamente, mas já pelo PSN. Dizia gostar dos prazeres mundanos, como a boa mesa e um bom vinho. Dizia não ligar ao celibato e confessava não saber se tinha filhos.

Exorcista de Fátima novamente a contas com a justiça

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido