uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Cooperativa agrícola de Vila Franca de Xira e Arruda dos Vinhos com dívidas de 3,6 milhões

Agrocamprest chegou a movimentar mais de 10 milhões de euros por ano mas definhou até entrar em insolvência

Edição de 17.08.2018 | Economia

A Cooperativa Agrícola Agrocamprest, de Arruda dos Vinhos e Vila Franca de Xira, foi declarada insolvente pela via judicial em Abril, com dívidas acumuladas à banca e a outros organismos na ordem dos 3,6 milhões de euros. A Agrocamprest chegou a ser uma das maiores cooperativas de agricultores às portas de Lisboa, chegando a movimentar 10 milhões de euros por ano e mantendo perto de quatro mil associados.
O edifício sede fica localizado em Arruda dos Vinhos mas a cooperativa mantinha também quatro fracções ocupadas em prédios no centro de Vila Franca de Xira, um na Rua António Maria Eugénio de Almeida e outras três na Rua Manuel de Arriaga. As quatro fracções foram entretanto entregues à Caixa Agrícola de Arruda dos Vinhos, uma das credoras, para baixar a dívida existente dos 980 mil euros para os actuais 250 mil reclamados na via judicial.
Além da Caixa Agrícola de Arruda dos Vinhos, também o Novo Banco reclama créditos de 500 mil euros, o Millenium BCP 475 mil euros e a Caixa Geral de Depósitos 396 mil euros. Outros organismos que também ficaram com dinheiro por receber são a Companhia das Lezírias (54 mil euros), o Instituto de Financiamento à Agricultura (94 mil euros) e a Segurança Social (44 mil euros).
Na última década a saúde financeira da cooperativa já vinha a definhar, restando este ano apenas dois dos 30 trabalhadores que a cooperativa chegou a manter. Em Março deste ano ficaram a saber que a cooperativa não tinha capacidade para lhes pagar os vencimentos, preparando-se o fecho de portas para Abril.
Entre as causas para o declínio das contas da cooperativa esteve a redução acentuada das áreas agrícolas apoiadas por fundos económicos nacionais e comunitários, nos últimos anos, incluindo uma alteração progressiva na estrutura agrícola da região, incluindo a quebra de produtores no activo e a redução das vendas.

Quarenta e um anos de história

A cooperativa foi criada em 1977 concentrando agricultores dos dois concelhos, focando-se na comercialização de produtos agrícolas em maior escala provenientes das explorações dos seus cooperantes. Foi acumulando património imobiliário e destacou-se no apoio dado aos produtores locais. Foi também uma das fundadoras da Unicaro – União das Cooperativas Agrícolas do Ribatejo e Oeste, situada na Castanheira do Ribatejo.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...