uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Haverá quem resolva o caso do interruptor do estore com as tripas de fora?

Edição de 24.08.2018 | O MIRANTE dos Leitores

De repente o interruptor de um dos estores de casa avaria. A casa é recente. Tem estores eléctricos. Vai-se a uma, duas, três, quatro lojas de artigos eléctricos, no Entroncamento e em Torres Novas mas já não há interruptores como o que se estragou que é da marca Simon. Nem sequer da mesma dimensão. Há uns quinze interruptores ou mais em casa, todos com “caixilhos” da mesma cor mas os que estão à venda não têm caixilhos iguais.
Vai-se ao site da marca do interruptor avariado mas já não há nenhum daquele tipo. O fabrico deve ter sido descontinuado, como se costuma dizer à moderna. Há um local para colocar questões e perguntamos qual o modelo que substituiu o que está avariado. Uma semana, duas, três e não há resposta. Encomenda-se um que, através da fotografia do site parece semelhante. Chega ao fim de oito dias e não serve. Lá se foram 13 euros, com os portes que a geringonça veio de Espanha.
Procura-se um electricista, um biscateiro. Na internet só há empresas que anunciam serviços do Minho aos Açores. Pensa-se no preço da deslocação e voltamo-nos para amigos e vizinhos. Tem que ser alguém que esteja familiarizado com a montagem daquilo. Tira-se o interruptor avariado e todos os restantes interruptores do mesmo lado da sala deixam de funcionar. Bonito!!
Vem um biscateiro recomendado e depois de abrir mais um ou dois interruptores para ver como é, volta a fechar tudo, como os cirurgiões quando tropeçam numa coisa má e vai-se embora. O segundo também anda aos apalpões e também desiste. O interruptor é diferente e ele não sabe para que são tantos fios. O terceiro artista que dizem que é mesmo muito bom, não atende o telemóvel nem responde às mensagens. O estore continua a meia haste. Metade aberto e metade fechado. O interruptor ligado só para os outros estores continuarem a abrir e fechar.
Dois interruptores novos num saco plástico repousam em cima de uma mesa à espera que alguém saiba como montar um deles e fazer tudo funcionar correctamente. O interruptor avariado com as tripas à mostra. O papelinho com a marca Simon e um número do tamanho de um comboio, está do lado dos fios. Tenta-se carregar no botão para descer o estore e plafff!!! Lá se desliga o disjuntor.
É Verão e Portugal está na maior. Se eu quiser substituir todos os interruptores da casa por outros modernos, talvez se arranje uma vaga lá para Novembro ou princípios de Dezembro...mas sem garantia. O electricista tem muito que fazer.
Fernando de Carvalho

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...