uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Homicídio em Vialonga foi o culminar de semanas de ameaças e violência

Moradores do bairro ficaram com medo depois dos incidentes da última semana. Dois primos esfaquearam-se à porta de casa na rua Miguel Torga em Vialonga e um acabou por morrer. Vizinhos já estavam à espera que um dia o pior fosse acontecer porque as agressões já duravam há semanas.

Edição de 24.08.2018 | Sociedade

Os desacatos que na última semana acabaram na morte de um homem de 35 anos na rua Miguel Torga em Vialonga, concelho de Vila Franca de Xira, há muito que eram frequentes e não apanharam a vizinhança de surpresa, que há muito esperava por um desfecho dramático. Na noite de 13 de Agosto dois primos, de 32 e 35 anos, envolveram-se numa discussão que acabou com ambos esfaqueados e a caminho do hospital. Um deles, o mais velho, não resistiu aos ferimentos e chegou já cadáver à unidade de saúde. O presumível autor do homicídio vai aguardar julgamento em prisão preventiva.
As cenas de pancadaria entre ambos, diz fonte da GNR, eram frequentes e há registo de agressões mútuas no passado. Situação que vários vizinhos da família, escutados no local por O MIRANTE, confirmam. Os moradores temem falar do assunto com medo de represálias mas confirmam que os dois homens andavam desavindos e que era frequente as cenas de gritaria e pancadaria à porta de casa. Depois de mais uma discussão entre ambos dentro do apartamento onde viviam, o confronto culminou numa troca de agressões entre ambos à porta de casa, pelas 23h45, com ambos a empunhar uma faca e um x-acto, trocando golpes até caírem no chão.
“Estavam a gritar asneiras um para o outro sobre quem ia ajudar a tia a carregar produtos para a feira. Entrei em casa para desligar a televisão e quando voltei à janela já os vi a ambos no chão”, conta Paula Sousa, moradora numa das habitações, que na altura fumava um cigarro à janela quando viu os confrontos. Na luta os dois homens sofreram golpes profundos e acabaram por ser os vizinhos a ligar para o 112 a dar conta dos desacatos. “Quando liguei já os bombeiros estavam a caminho”, acrescenta Paula. Os bombeiros chegaram rapidamente e levaram as vítimas para o hospital, acompanhadas da GNR.
O bairro é um local calmo mas alguns moradores começam a ficar preocupados e com medo. Há quem fale de pouca presença policial no local. Diz quem ali vive que a tranquilidade do bairro começou a ficar afectada desde que duas famílias rivais foram viver para apartamentos da zona, o que terá levado a alguns conflitos. Fonte da GNR confirma que a zona tem assistido a alguns pequenos desacatos pontuais e há cerca de um ano uma rusga do Núcleo de Investigação Criminal de combate ao tráfico de droga acabou em buscas a um domicílio naquela mesma rua e à prisão de outros dois homens que ali habitavam, sem relação familiar aos que agora estiveram envolvidos neste caso.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...