uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Maternidade de Abrantes cada vez com menos partos

Edição de 31.08.2018 | O MIRANTE dos Leitores

Estava a ver uns quadros com o número de nascimentos por ano nas maternidades do Serviço Nacional de Saúde e lembrei-me dos exaltados, como o ex-presidente da Câmara Municipal de Torres Novas, António Rodrigues, que se manifestaram contra a existência de uma única maternidade no Médio Tejo, em Abrantes.
Os quadros de nascimentos que vi, baseados em dados da Administração Central do Sistema de Saúde, referentes aos últimos quatro anos, mostram que o número de nascimentos em Abrantes caiu de 800 em 2014 para 711 em 2017, com a maior quebra a verificar-se o ano passado (menos 84 partos).
A Maternidade de Abrantes está em sexto lugar a contar do fim em número de partos. Atrás de si tem duas maternidades com pouco mais de 500 partos (Maternidade da Guarda com 553 partos e Maternidade do Centro Hospitalar da Cova da Beira, que presumo se situe na Covilhã, com 543 partos) e três com menos de 500 partos (Norte Alentejano com 483, Nordeste, com 475 e Castelo Branco com 418).
Faço aqui um parêntesis para dizer que estas denominações modernas dos Centros Hospitalares, ao não indicarem a localização, só baralham os portugueses. Quem é da região saberá que a maternidade do Centro Hospitalar do Médio Tejo fica em Abrantes. Quem não é da região fica sem saber ou vai ter que fazer pesquisa. O mesmo se passa com os Centros Escolares, por exemplo, que só apresentam normalmente o nome do patrono, geralmente um escritor, sem a preocupação de indicar a terra onde se situam. Coisa de inteligentes...para inteligentes??!!
Voltando aos partos. A Maternidade de Santarém tem mantido o mesmo número de partos. Fez 1141 em 2014 e 1138 o ano passado. Poder-se-ia pensar que Leiria poderia ter beneficiado da perda de Abrantes mas isso não aconteceu. Em 2016 tinha feito 2000 partos e o ano passado fez apenas 1949.
A Maternidade do Hospital Vila Franca de Xira, uma parceria Público-Privada do Estado com o Grupo José de Melo Saúde, tem vindo a aumentar o número de partos. Eram 1437 em 2014 e em 2017 foram 1731. A qualidade do serviço e as melhores instalações, bem como o facto de abranger uma zona que atrai casais jovens e tem muitos imigrantes, contribuem para essa situação. Só mais uma informação: Entre 2000 e 2015 o número de partos em hospitais privados aumentou para o dobro e actualmente os mesmos já representam 15% do total de partos.
Rita Novais

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...