uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

O ar que se respira em Santarém é de boa qualidade

Município apresentou estudo que monitorizou a qualidade do ar em 15 locais do concelho. Intenção foi verificar o impacto do trânsito automóvel associado ao transporte de crianças e jovens para os estabelecimentos escolares. Com as escolas de férias o ar melhora substancialmente.

Edição de 03.10.2018 | Sociedade

A qualidade do ar em Santarém “cumpre todos os parâmetros”, mas existe “margem para melhorar” os níveis de poluição atmosférica, sobretudo no período escolar, considerou a vice-presidente da câmara, Inês Barroso, que detém o pelouro do Ambiente, durante a apresentação de um estudo que monitorizou a qualidade do ar em 15 locais do concelho, sobretudo junto a zonas onde existem estabelecimentos de ensino.
A medição ocorreu em duas campanhas, uma entre 4 e 11 de Junho, em período lectivo, e outra entre 25 de Junho e 2 de Julho, já com as escolas encerradas, revelando que, de uma para a outra, se registou uma redução em 20% dos níveis de óxidos de azoto e em 30% nas emissões de ozono.
Os pontos mais sensíveis, no que toca à concentração de óxidos de azoto, são as zonas da urbanização Senhora da Guia e a rotunda do Continente, enquanto em relação ao ozono os valores mais altos, aqui já próximos do valor limite, são a rotunda do Continente e a zona do centro Escolar Salgueiro Maia, seguidos de perto pela zonas da Escola Secundária Sá da Bandeira e São Bento – Estrada Militar.
Inês Barroso assume que é necessário procurar soluções para minimizar as deslocações diárias de automóvel dos pais aos estabelecimentos escolares para levar e buscar os seus filhos. E diz que é preciso sensibilizar para esse esforço colectivo de reduzir o tráfego junto às escolas em determinados períodos do dia.
A autarca considera que o resultado do estudo constitui um incentivo às políticas ambientais do município, referindo os projectos desenvolvidos pela Equipa Multidisciplinar de Acção para a Sustentabilidade da Câmara de Santarém (EMAS).
Daniel Afonso, da empresa que realizou o estudo, referiu o impacto das medidas públicas na redução da poluição atmosférica, com consequências no aumento da esperança de vida e na diminuição das ausências ao trabalho devido a doenças, nomeadamente respiratórias.
Na sessão, foi ainda mostrado o certificado da CDP – Carbon Disclosure Project de “reconhecimento do trabalho do município por aumentar a transparência, reduzir as emissões de gases com efeito de estufa e construir cidades sustentáveis para o futuro”.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido