uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Obras na Ponte de Santa Justa demonstram boa saúde financeira do município
Autarcas inauguraram Ponte de Santa Justa depois de anos de reivindicações da população

Obras na Ponte de Santa Justa demonstram boa saúde financeira do município

Câmara de Coruche investiu um milhão de euros sem quaisquer apoios ou comparticipações

Edição de 03.10.2018 | Sociedade

A Câmara de Coruche só conseguiu avançar com a reparação da Ponte Joaquim Casanova do Bêco (conhecida como Ponte de Santa Justa), no Couço, por ter uma boa saúde financeira. Foi o que garantiu o secretário de Estado das Autarquias Locais, Carlos Miguel, lembrando que o município investiu do seu bolso um milhão de euros, sem quaisquer apoios estatais ou comparticipações com fundos comunitários, apesar da travessia se situar numa estrada nacional.
“É muito raro em Portugal fazer-se investimentos de um milhão de euros sem haver uma contrapartida. Mas a Câmara de Coruche teve coragem e responsabilizou-se graças à sua proximidade com a população e de saber da necessidade desta ponte para esta gente e este concelho”, adianta o governante durante a inauguração da ponte que liga Santa Justa ao Couço, no domingo, 23 de Setembro.
Para o presidente do município, Francisco Oliveira (PS), esta ponte era necessária para todos já que não só dá a oportunidade de desenvolver a actividade económica da freguesia do Couço mas também permite que a população se possa deslocar mais facilmente. É por isso, revela o autarca, “que decidimos assumir sozinhos as obras”.
E porque a empreitada nem sempre correu como se esperava devido às cheias, Francisco Oliveira aproveitou o momento, sem assumir a responsabilidade directa, para se desculpar perante a população de Santa Justa que durante muito tempo teve privada dessa acessibilidade. “Queria pedir desculpa pelos incómodos que tiveram. Tenho a consciência dos transtornos e das privações que as famílias sentiram e do prejuízo económico das actividades locais, mas tudo fizemos para que em tempo útil esta ponte estivesse disponível para as pessoas se deslocarem”.

Recados ao Governo
No final, Francisco Oliveira, aproveitando a presença do secretário de Estado das Autarquias Locais, deixou alguns recados ao Governo. “A Estrada Nacional 251 necessita de ser urgentemente requalificada. Precisa de levar um piso novo e de ser construído uma rotunda na entrada do Couço”, adiantou, lembrando também a necessidade de requalificação da Estrada do Vale do Sorraia.
A presidente da Junta de Freguesia do Couço, Ortelinda Graça, lembrou todo o percurso até ao dia de conclusão das obras e os momentos mais marcantes da luta da população durante os últimos seis anos. “Finalmente, e em boa hora, apesar de tardia, a câmara assumiu-se como dona da obra e ela aqui está. Construída com dinheiro do município, quando o Estado, mais uma vez, se desresponsabilizou das suas obrigações”, disse a autarca.

Obras na Ponte de Santa Justa demonstram boa saúde financeira do município

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido