uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Suspeitos de tentativas de violação em Santarém estão presos mas podem ir para casa

Os dois homens foram detidos ao fim de doze dias e o juiz mandou-os para a prisão devido ao alarme social

Edição de 10.10.2018 | Sociedade

O ambiente de insegurança que se instalou em Santarém após dois homens do Entroncamento terem tentado violar duas mulheres, foi uma das principais razões para que o juiz do tribunal de Instrução Criminal de Santarém mandasse prender preventivamente os suspeitos.
No entanto há a possibilidade de os homens, de 23 e 30 anos, portugueses, irem para casa em prisão domiciliária controlados por pulseira electrónica. Situação que será avaliada em princípio na primeira revisão das medidas de coacção, que deve acontecer daqui por três meses, e que só se concretizará se houver condições sociais e de segurança.
A Procuradoria da Comarca de Santarém realça que o Ministério Público promoveu a prisão preventiva dos suspeitos também por estar em causa o perigo de continuação da actividade criminosa, alteração da ordem e tranquilidade públicas e sentimento de insegurança, “especialmente por parte da população feminina da cidade”. Para a decisão do juiz de instrução também contribuíram “amplo comentário e notícia dos factos pela comunicação social”, nomeadamente de O MIRANTE, que tem acompanhado o caso.
Os suspeitos foram apanhados após a emissão de mandados de detenção fora de flagrante delito, emitidos pelo Ministério Público do Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Santarém. A detenção ocorreu doze dias após os crimes em Santarém e sabe-se agora que os presos estão indiciados de outros crimes. Os homens já tinham tentado fazer o mesmo uma semana antes, no dia 9 de Setembro. Estão também indiciados de um crime de roubo. A procuradoria refere que a investigação “prosseguirá a cargo da Polícia Judiciária”.
Depois do episódio de dia 9, a PSP já andava atenta, por isso no dia 15, quando atacaram uma comerciante no centro histórico e uma turista inglesa, os polícias já tinham fotografias dos suspeitos. Foi através delas que detectaram os homens a descerem a estrada de acesso à estação, a partir da zona da Escola Sá da Bandeira, após terem atacado a turista, de 61 anos, nas escadinhas, conseguindo obrigar ainda a vítima a mexer no órgão sexual de um deles.
Os dois homens tinham estado num bar no Vale de Santarém, de onde saíram de madrugada, dirigindo-se para a cidade antes das 8h00, altura em que atacaram a comerciante na rua, empurrando-a para um beco no centro histórico. Não conseguiram fazer nada porque esta fugiu. A comerciante conta que, apesar de não ter não visto a cara dos dois suspeitos, conseguiu ver que eram altos e magros, falavam português e estavam bem vestidos.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido

    Destaques