uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Câmara de Alcanena destaca fim do saneamento e redução da dívida
Fernanda Asseiceira, lidera o município de Alcanena desde 2009 e a dívida desceu dos 20 para 5,5  milhões de euros

Câmara de Alcanena destaca fim do saneamento e redução da dívida

Presidente do município fez balanço positivo do primeiro ano do seu terceiro mandato

Edição de 24.10.2018 | Sociedade

A presidente da Câmara de Alcanena realçou o fim do saneamento financeiro, em vigor desde 2011 no município, e a redução da dívida global, que no final do ano se deve situar nos 5,5 milhões de euros. Fernanda Asseiceira (PS) fez na segunda-feira, 15 de Outubro, um balanço do primeiro ano do seu terceiro mandato à frente da Câmara de Alcanena, destacando o “resultado extraordinário” alcançado com a redução de uma dívida que se situava nos 20 milhões de euros quando começou a liderar o município, em 2009.
Fernanda Asseiceira afirmou que o orçamento para 2019, em fase de conclusão, prossegue o esforço de redução gradual da taxa do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI), de forma “a não haver risco de desequilíbrio orçamental”. Esta redução gradual é acompanhada de outras medidas, como a aplicação do IMI Familiar, que permite reduções por cada filho (de um mínimo de 20 euros a um máximo de 70 euros), a que acresce a redução de 30% do imposto durante três anos às famílias que recuperem as suas casas.
Fernanda Asseiceira realçou ainda o trabalho realizado ao nível da revisão do Plano Director Municipal (PDM), que espera que possa entrar em discussão pública após a reunião agendada para o próximo dia 23 de Outubro com a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo.
Por outro lado, congratulou-se por ver incluída nas propostas da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT, que integra), para o Plano Nacional de Investimentos 2030, o “nó empresarial” e a variante de ligação às principais redes viárias, que retiraria os pesados do interior de Alcanena.
O reforço da colaboração com as juntas de freguesia do concelho e dos projectos sociais – como o “Bebé Feliz”, com mais de 100.000 euros atribuídos a 217 bebés desde 2016, ou o “Infância Feliz”, para apoiar crianças até aos 3 anos, e o “Cabaz Sénior”, criados este ano para famílias carenciadas -, foram outras medidas apontadas.

Novas obras à vista
Entre as obras iniciadas ou em vias de arrancar, apontou o quartel da GNR (a concluir em 2019), o investimento na rede de saneamento, o Centro Escolar de Alcanena, no valor de quatro milhões de euros (também a concluir em 2019) e a requalificação da rede viária, um investimento de quase 14 milhões de euros, parte do qual com financiamento comunitário.
Num concelho marcado por episódios de poluição, a questão do ambiente continua a merecer particular atenção, tanto com a continuação do observatório que reúne várias entidades, como pelo conjunto de medidas que a gestora da estação de tratamento de águas residuais (ETAR) e do aterro e as unidades industriais do concelho se comprometeram a adoptar.
O próprio município tem vindo a realizar a monitorização regular da qualidade do ar, o que permitiu verificar que os pontos “com níveis de gases mais agressivos” se situam precisamente junto à ETAR, ao aterro e às principais unidades industriais, realçou.

Câmara de Alcanena destaca fim do saneamento e redução da dívida

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido

    Destaques