uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Orçamento de Vila Franca de Xira cresce para os 66 milhões de euros

Investimentos visam sobretudo os domínios da educação, saúde e sustentabilidade.

Edição de 07.11.2018 | Política

O município de Vila Franca de Xira vai contar no próximo ano com um orçamento de 66 milhões e 646 mil euros, o que representa um crescimento de 6,12 por cento face ao orçamento actual. O documento de 85 páginas, juntamente com as Grandes Opções do Plano para 2019/2023, foi discutido e aprovado por maioria na segunda-feira, 29 de Outubro, com os votos contra da CDU, a abstenção do Bloco de Esquerda e os votos favoráveis do PS e Coligação Mais (liderada pelo PSD).
Com a integração do orçamento dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento, a dotação orçamental para o próximo ano vai cifrar-se nos 85 milhões e 536 mil euros. Uma verba que resulta da conjuntura económica favorável, diminuição do desemprego, aumento do investimento e pela reposição do poder de compra das famílias, explica Alberto Mesquita (PS), presidente do município.
A subida das receitas deve-se também ao incremento do Imposto Municipal sobre a Transmissão Onerosa de Bens, “que revela a dinâmica económica do concelho e a sua capacidade de atrair pessoas, negócios e investimentos, nomeadamente na área imobiliária”, defendeu. A CDU votou contra por considerar que o orçamento poderia ser mais ambicioso e participado pela população, com Regina Janeiro a considerar que privilegia “mais os números que as palavras”.
Alberto Mesquita construiu o orçamento em torno de cinco eixos prioritários: inclusão, sustentabilidade, identidade, empreendedorismo e competitividade. No domínio da educação a câmara quer continuar as obras de manutenção, reparação e requalificação dos estabelecimentos de ensino do pré-escolar e do primeiro ciclo do ensino básico. São também prioridades de investimento a recuperação do património habitacional da câmara, requalificação dos bairros PER de Povos e Quinta da Piedade e a substituição da cobertura da piscina municipal de Vila Franca de Xira.
Renovação da frota ambiente da câmara, ampliação da rede de ilhas ecológicas, requalificação da estrada nacional 10 com a construção de rotundas e ciclovias, requalificação dos Eixos Santa Sofia/ Quinta da Mina e Povos/Quinta da Grinja; Jardim Álvaro Vidal em Alverca e da Avenida Baptista Pereira em Alhandra, o alargamento do projecto municipal das hortas urbanas e a criação de uma zona de lazer junto à Ribeira do Bom Jesus no Sobralinho são outros projectos contemplados.

Taxa mínima de IMI e isenções na derrama

Pela primeira vez o movimento associativo do concelho de Vila Franca de Xira que não é detentor do estatuto de utilidade pública vai ficar isento do pagamento de Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI). Uma medida proposta pela CDU no anterior mandato e implementada este ano pelos socialistas.
O resto mantém-se: quem vive no concelho vai pagar a taxa mínima de 0,3% e haverá também o IMI familiar para agregados com várias crianças. A proposta de participação variável em sede do IRS foi fixada em 5 por cento. No que diz respeito à derrama, foi novamente aprovada uma taxa de 1,5 por cento para empresas com valor de negócios igual ou superior a 150 mil euros e a isenção de pagamento para as que tenham um rendimento abaixo desse valor. Haverá também benefícios para as empresas que criem postos de trabalho. Estas foram propostas aprovadas por unanimidade.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...