uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Câmara de Santarém financia centro social da Casa dos Beirões com 150 mil euros
Dionísio Abreu e o presidente da Câmara de Santarém Ricardo Gonçalves durante uma visita às obras em Janeiro último

Câmara de Santarém financia centro social da Casa dos Beirões com 150 mil euros

Complexo construído pela associação não contou com ajuda da União Europeia.

Edição de 07.11.2018 | Sociedade

A Câmara Municipal de Santarém aprovou a atribuição de um subsídio de 150 mil euros à Casa dos Beirões no Ribatejo para ajudar a associação a suportar os custos da construção de um complexo social que no total custou 604 mil euros e não contou até agora com comparticipação da União Europeia.
O Centro Social da Associação Casa dos Beirões do Ribatejo (ACBR) vai contar com um centro de dia com capacidade até 35 utentes e prestar apoio domiciliário à população sénior, até um limite de 50 pessoas. Para já será ainda equipado com uma biblioteca, uma sala de enfermagem, um consultório médico, um cabeleireiro, uma sala de refeições, uma sala de convívio e uma cozinha. Em Janeiro último, durante uma visita às obras, o presidente da associação, Dionísio Abreu, previa que o equipamento pudesse estar a funcionar até final deste ano.
Dionísio Abreu explicou na altura que a ideia de construção do centro social, na zona do Grainho, nos arredores da cidade, surgiu há quatro anos após vários sócios da associação queixarem-se da falta de infraestruturas do género na cidade. Entretanto, a associação decidiu pedir ao município que cedesse um espaço para a construção, tendo sido escolhido esse terreno.
O subsídio camarário agora aprovado foi atribuído no âmbito do Regulamento Municipal de Apoio às Organizações de Economia Social e Associações Humanitárias Promotoras de Desenvolvimento Social e de Saúde do Concelho de Santarém, que já contemplou com verba idêntica outras instituições que realizaram obras nas suas instalações, como o Centro de Bem Estar Social de Vale de Figueira e o Lar Evangélico Nova Esperança. O regulamento prevê uma comparticipação para a construção de instalações de cariz social até 25 por cento do custo global, com um limite máximo de 150 mil euros.

Câmara de Santarém financia centro social da Casa dos Beirões com 150 mil euros

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...