uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Obras anunciadas na estrada entre Santarém e Alcanede sabem a pouco
Ricardo Gonçalves mostra descontentamento sobre o projecto de beneficiação da EN 362

Obras anunciadas na estrada entre Santarém e Alcanede sabem a pouco

Ministro veio anunciar para o primeiro semestre do próximo ano o início da há muito reclamada requalificação da EN362, mas o presidente da Câmara de Santarém queria também a correcção de traçado e eliminação de algumas curvas.

Edição de 07.11.2018 | Sociedade

O ministro do Planeamento e Infraestruturas e do Planeamento e a empresa pública Infraestruturas de Portugal (IP) vieram a Alcanede, numa acção de charme e propaganda, anunciar para o primeiro semestre do próximo ano o arranque da há muito reclamada empreitada de requalificação da Estrada Nacional (EN) 362, entre Alcanede e Santarém, num investimento previsto de 3,3 milhões de euros que fica aquém do que pretendia o presidente do município escalabitano.
Ricardo Gonçalves entende que esta era uma oportunidade para se proceder também à correcção do traçado, nomeadamente no troço entre Tremês e Aldeia da Ribeira, eliminando a série de curvas que ali existe, intervenção há muito reivindicada pelas autarquias e utilizadores. “Nós agradecemos o investimento, mas, não querendo ser ingrato, considero que era fundamental começar-se a trabalhar na correcção do traçado”, admitiu o presidente da Câmara de Santarém, referindo que podia iniciar-se essa intervenção no troço entre Tremês e Aldeia da Ribeira e, numa segunda fase, entre Mosteiros e Valverde.
Aproveitando a presença do presidente da IP, António Laranjo, e do ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, o autarca explicou a importância da requalificação da via, com alteração de traçado e eliminação das curvas, para as maiores empresas da região, uma zona responsável por 500 a 600 milhões de euros de facturação, sendo que cerca de 80 por cento desse valor é referente a exportações.
Para Ricardo Gonçalves, corrigir todo o traçado terá um custo estimado de oito milhões de euros e vai permitir reduzir a ligação entre a rotunda da fábrica da Font Salem, em Santarém, e Alcanede dos actuais cerca de 35 para 20 minutos.
Em resposta ao presidente da Câmara de Santarém e ao presidente da Junta de Freguesia de Alcanede, Manuel Vieira, que também pediu uma intervenção mais profunda na EN 362, o ministro mostrou-se compreensivo com os problemas e desejos dos autarcas, empresários e população, mas lembrou que já vão ser gastos cerca de sete milhões na EN 362 e na ER 361 (ver caixa), mais do que inicialmente previsto pela IP. “Entendemos a importância económica desta parte do distrito”, afirmou o ministro do Planeamento e Infraestruturas, admitindo que o Governo foi sensível às ambições dos autarcas e deputados da região e à pressão do movimento cívico.
A empreitada de beneficiação da EN362 vai ser realizada num troço com cerca de 21 quilómetros entre a rotunda da fábrica Font Salem, em Santarém, e Alcanede, estrada por onde passam diariamente uma média de 3.650 veículos, sete por cento dos quais pesados. A obra vai ter um custo estimado de 3,3 milhões de euros e conta com um prazo de execução de 210 dias.

Empresa com falta de pessoal

O presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves, admitiu, durante o lançamento da empreitada de beneficiação da (EN) 362, que as empresas da zona de Alcanena estão com falta de mão-de-obra. “As empresas estão a pagar acima da média, mas as pessoas não vêm trabalhar para cá devido aos maus acessos”, confessa o autarca.

IP avança com a recuperação da ER 361

Durante o lançamento da empreitada de beneficiação da EN 362, a IP apresentou ainda as obras de recuperação da Estrada Regional (ER) 361, num troço de sete quilómetros entre Amiais de Cima e Alcanena. A obra vai custar 3,5 milhões de euros e conta com um prazo de execução de 330 dias. Está previsto que fique pronta até final de 2019. A intervenção na via, que tem um tráfego de quase 2 mil veículos por dia, sete por cento dos quais pesados, prevê a recuperação do pavimento, drenagens, construção de cerca de 1.400 metros quadrados de passeios, colocação de 200 sinais de trânsito e de cerca de trêsquilómetros de rails de protecção.

Obras anunciadas na estrada entre Santarém e Alcanede sabem a pouco

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...