uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Mendes Gonçalves da Golegã é uma empresa modelo
O ministro Pedro Siza Vieira com o empresário Carlos Gonçalves e o presidente da AEP, Paulo Nunes de Almeida, durante a assinatura da terceira fase do “Portugal Sou Eu”

Mendes Gonçalves da Golegã é uma empresa modelo

Terceira fase do “Portugal Sou Eu” foi apresentada nas instalações da fábrica. Assinatura do programa contou com a presença do ministro adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira. Programa vai ter reforço financeiro e conta com mais empresas aderentes.

Edição de 06.02.2019 | Economia

A empresa Mendes Gonçalves, sediada na Golegã, foi a escolhida pelo Governo para a assinatura da terceira fase do programa “Portugal Sou Eu” por ter sido uma das primeiras empresas do país a aderir a este projecto e por ser um exemplo de “empreendedorismo” e a maior empregadora do concelho da Golegã.
A cerimónia de assinatura da terceira fase deste programa, que conta com um reforço financeiro e com a adesão de mais empresas, decorreu na tarde de dia 30 de Janeiro, na sede da empresa ribatejana e contou com a presença do ministro adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira.
A comitiva, onde também estiveram presentes, entre outros, os secretários de Estado da Defesa do Consumidor, João Torres, e da Economia, João Neves, e dos parceiros que integram o órgão operacional do programa, visitou as instalações da fábrica Mendes Gonçalves, que detém a marca Paladin.
Siza Vieira destacou a importância do projecto “Portugal Sou Eu” e da ligação do seu selo aos produtos nacionais. “Este é um investimento constante que tem sido feito com o objectivo de crescer além da marca e do selo “Portugal Sou Eu”. Queremos que os produtos portugueses sejam de confiança e nota-se hoje que as pessoas aderem cada vez mais aos produtos de marca nacional”, referiu o governante, acrescentando que este programa vai ao encontro daquilo que os consumidores portugueses querem.
O presidente da AEP (Associação Empresarial Portuguesa), Paulo Nunes de Almeida, sublinhou que são mais de 3.400 empresas aderentes e 1.200 estabelecimentos aderentes. Estão qualificados com o selo “Portugal Sou Eu” mais de dez mil produtos e serviços registados que, no seu conjunto, representam um volume de negócios superior a 12 mil milhões de euros.

Portugueses estão a consumir cada vez mais produtos nacionais
A grande maioria dos produtos tem patentes ou marcas registadas, sendo que 57 por cento são do sector da alimentação e bebidas e 23% correspondem às actividades de artesanato. Paulo Nunes de Almeida reforçou a ideia de que os portugueses estão a consumir cada vez mais produtos nacionais.
O programa “Portugal Sou Eu” foi lançado em Dezembro de 2012 pelo Governo português com o intuito de dinamizar a competitividade das empresas portuguesas, promover o equilíbrio da balança comercial, combater o desemprego e contribuir para o crescimento sustentado da economia.
Financiado pelo Compete 2020, através do Fundo Europeu do Desenvolvimento Regional, o programa é gerido por um órgão operacional formado pela Associação Empresarial de Portugal, Associação Industrial Portuguesa – Câmara de Comércio e Indústria, Confederação dos Agricultores de Portugal, Confederação do Comércio e Serviços de Portugal, Associação Portuguesa de Empresas e Distribuição, Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal e pelo IAPMEI (Agência para a Competitividade e Inovação).

Mendes Gonçalves da Golegã é uma empresa modelo

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...