Sociedade | 03-12-2004 10:10

Contas dos Bombeiros de Almeirim alvo de auditoria

A gestão da Associação dos Bombeiros Voluntários de Almeirim está a ser alvo de uma auditoria. A análise às contas da corporação foi sugerida pela câmara municipal. Prevê-se que o relatório dos auditores seja entregue na próxima semana. A auditoria foi sugerida pelo presidente da câmara municipal, José Sousa Gomes (PS), numa reunião com a direcção dos bombeiros, presidida por Firmino Apolónia. O autarca, que também é presidente da mesa da assembleia-geral da associação, confirmou a situação a O MIRANTE. Segundo explicou, a sugestão de fazer uma auditoria às contas da corporação foi aceite pela direcção, tendo o município contratado uma empresa especializada na matéria para efectuar o trabalho. Sem querer avançar com grandes explicações sobre as razões que levaram à realização da auditoria, Sousa Gomes disse no entanto que se trata de “uma forma de precaver eventuais problemas”. O autarca acrescentou ainda que a auditoria vai permitir retirar alguns conselhos e é um documento útil para a gestão da corporação. Mas também é um bom diagnóstico para a câmara que, conforme disse, “está a comparticipar muito significativamente os bombeiros”. Na base desta vontade em conhecer as contas dos bombeiros voluntários está o consumo de gasóleo pago pelo município. Desde o princípio do ano e até Outubro, elucidou o presidente da câmara, a corporação de voluntários gastou mais de 30 mil litros de combustível, que é cedido pela câmara. O que representa uma despesa de perto de 30 mil euros. Sousa Gomes acrescentou que “as solicitações à câmara, por parte dos bombeiros, têm vindo a aumentar”. E conclui dizendo que “a auditoria também serve para se saber de onde advém esse aumento dos pedidos”.Os gastos de gasóleo por parte dos bombeiros já tinham gerado alguma polémica em 1998, quando a autarquia decidiu cortar na quantidade de combustível que fornecia gratuitamente à corporação. Numa reunião de Câmara, em Março desse ano, o executivo camarário decidiu reduzir a quantidade de gasóleo ao dispor dos bombeiros de 21 mil litros para 12 mil, considerando que havia um “consumo exagerado”. Na altura os bombeiros abasteciam-se nas bombas da autarquia na zona industrial, destinada às viaturas municipais. Pelo que foi também implementado um sistema de controlo dos abastecimentos. Posteriormente foi instalado um depósito de combustível no pátio do quartel, para uso exclusivo dos carros dos bombeiros, continuando o combustível a ser custeado pela câmara. Esta é a primeira vez que a Câmara de Almeirim pede a realização de uma auditoria às contas de associações do concelho. E, segundo garantiu o presidente Sousa Gomes, não está previsto aplicar a mesma ideia a outras instituições. O presidente da direcção dos bombeiros, Firmino Apolónia, contactado por O MIRANTE, mostrou-se indisponível para falar no assunto antes da conclusão da auditoria.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo