Sociedade | 06-01-2005 11:49

Drama da Tailândia atinge família de Samora

A bebé que o mar arrancou dos braços da mãe na Tailândia é filha de um advogado que cresceu em Samora Correia. Ricardo Carvalho lutou até ao fim para recuperar a filha, mas não conseguiu vencer a causa mais importante da sua vida e no domingo lançou um ramo de flores ao mar. No domingo, Ricardo Carvalho aproximou-se das águas que engoliram a sua filha de oito meses e lançou um ramo de flores no mar de Pukhet na Tailândia. Durante uma semana, o advogado que cresceu em Samora Correia e vive em Macau, quase não comeu e não dormiu. Alimentou a esperança de recuperar o corpo de Mafalda. A bebé foi uma das 150 mil vítimas da tragédia do sudeste asiático.A menina de oito meses foi arrancada pela força das águas dos braços da mãe na primeira manhã após o dia de Natal. A mulher Cristina Carvalho, professora de educação física em Macau, também esteve desaparecida e foi salva “graças a um milagre”. A irmã de Ricardo, Irina Carvalho estava de férias ali perto, nas ilhas Phi Phi e também lutou pela sobrevivência num cenário de horror. Esta família conhecia bem este paraíso que de repente se transformou num inferno.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Médio Tejo