Sociedade | 20-01-2005 09:41

Direcção Geral analisa segurança da prisão de Alcoentre

A Direcção-geral de Serviços Prisionais (DGSP) está a analisar as medidas que irá tomar para se “colmatarem as fragilidades de segurança no Estabelecimento Prisional de Alcoentre. Uma decisão que se prende com a fuga de dois presos recentemente. Dois reclusos a cumprir penas por roubo e tráfico fugiram na madrugada de sexta-feira, 14 de Janeiro, do Estabelecimento Prisional de Alcoentre, Azambuja. Segundo fonte da Direcção-geral de Serviços Prisionais (DGSP), os homens serraram as grades e aproveitaram o forte nevoeiro para desencadear a estratégia. Os dois reclusos evadiram-se às 04h30 depois de subirem ao telhado e terem saltado o muro que divide a prisão do exterior.Os indivíduos em fuga foram detectados pela torre de vigilância mais próxima, tendo o guarda prisional efectuado vários disparos que não impediram a fuga. Os evadidos têm 47 e 38 anos. O mais velho cumpria uma pena de 13 anos de prisão por roubo e tráfico de estupefacientes e o mais novo estava a cumprir quatro anos e meio de prisão por crime de furto.A Direcção-geral de Serviços Prisionais (DGSP) admitiu que os reclusos aproveitaram alguma fragilidade do sistema de vigilância e anunciou que, para além das diligências para a recaptura do evadido, iniciou uma averiguação das condições em que se desenrolou a fuga.Mais informações na edição semanal de O MIRANTE

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo