Sociedade | 29-01-2005 12:03

PS ganharia com maioria absoluta se eleições fossem hoje

O Partido Socialista (PS) conseguiria a maioria absoluta se as eleições legislativas fossem hoje, segundo uma sondagem publicada no semanário Expresso que dá aos socialistas 46,1 por cento das intenções de voto.A sondagem, realizada pela Eurosondagem para o Expresso, Sic e Rádio Renascença, dá o segundo lugar aos sociais-democratas, com 32,1 por cento das intenções de voto.

As contas da Eurosondagem indicam ainda que o CDS de Paulo Portas recupera o lugar de terceira força política, com 7,0 por cento dos votos, ultrapassando a CDU, liderada por Jerónimo de Sousa, que consegue 6,6 por cento.A menos de um mês das eleições legislativas, marcadas para 20 de Fevereiro, a projecção dá ainda 4,6 por cento das intenções de voto ao Bloco de Esquerda (BE).Mesmo descontando os quatro mandatos correspondentes aos círculos da emigração, segundo o Expresso, o PS conseguiria com esta votação uma maioria de 116 a 119 deputados.Já o PSD "não iria além dos 86 parlamentares", o CDS conseguiria 9 a 11 deputados, a CDU entre 10 e 11 e o BE cinco, acrescenta o semanário Expresso.A sondagem foi efectuada de 19 a 25 de Janeiro e teve por objecto a intenção do voto dos portugueses. O universo é a população com 18 anos ou mais, residente em Portugal e habitando em lares com telefone.Foram efectuadas 2.025 entrevistas telefónicas e o erro máximo da amostra é de 2,18 por cento, para um grau de probabilidade de 95 por cento.Já o Diário de Notícias (DN) publica hoje uma sondagem que indica que caso não houver maioria absoluta nas legislativas os portugueses preferem que o PS de José Sócrates governe sozinho.Segundo o barómetro Marktest para o DN e a rádio TSF, 37,6 por cento dos inquiridos rejeitam eventuais acordos pós-eleitorais e 21,6 por cento não têm opinião sobre qualquer aliança.Indica ainda que a maioria dos inquiridos (47,3 por cento) considera que deve ser posta em causa a decisão do Presidente da República de ter demitido o anterior Governo pode ser posta em causa caso não resulte um Governo estável das eleições legislativas.A sondagem foi realizada com o objectivo de averiguar as expectativas dos portugueses quanto à actuação do Presidente da República. A amostra do estudo é constituída por 801 entrevistas e o erro de amostragem deste estudo, para um intervalo de confiança de 95 por cento, é de cerca de 3,46 por cento.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo