Sociedade | 10-02-2005 18:17

TGV gera apreensão em Vila Franca

O eventual aproveitamento da actual Linha do Norte, no troço que atravessa algumas localidades do concelho de Vila Franca de Xira, para a passagem do comboio de alta velocidade (TGV) está a gerar apreensão no seio dos autarcas. Os principais problemas residem na sede de concelho e em Alhandra devido à insegurança existente e que seria agravada com um comboio que atinge velocidades muito superiores às actuais. Os moradores temem também vir a perder qualidade de vida devido ao ruído. As alternativas propostas no plano de construção da rede TGV causaram surpresa e levaram a presidente da câmara, Maria da Luz Rosinha, a pedir esclarecimentos ao secretário de Estado Adjunto e das Obras Públicas. Jorge Costa comprometeu-se a marcar uma reunião urgente com a autarca e com a Rede Ferroviária Nacional (Refer). “Espero que a reunião se realize rapidamente, porque esta decisão vem ao arrepio de tudo aquilo que estava visto", disse a presidente da câmara.Maria da Luz Rosinha quer conhecer rapidamente os planos existentes. "É uma questão realmente preocupante e que pode ultrapassar-nos se não reagirmos", salientou. Os estudos de viabilidade técnica e financeira das várias soluções para a linha de alta velocidade já estão concluídos e foram remetidos ao ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, António Mexia. Segundo a Refer, depois da apresentação da solução articulada para a adaptação da linha de alta velocidade na linha do Norte, está a ser feita uma avaliação da situação em conjunto com a empresa da Rede de Alta Velocidade (Rave).

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo