Sociedade | 24-02-2005 11:36

Agrediram agentes da BT e ficaram em liberdade

Os agressores de dois agentes da BT saíram em liberdade do Tribunal de Vila Franca. Os militares ficaram feridos depois de lutarem com os cadastrados e após uma perseguição a um carro furtado que terminou em Cachoeiras.Os jovens que agrediram dois agentes da BT do Carregado na manhã de quinta-feira, 18 de Fevereiro, em Cachoeiras ficaram em liberdade. Um dos agentes compareceu no Tribunal de Vila Franca de braço ao peito devido a uma fissura e entorse na mão direita e o segundo com várias escoriações. Ambos foram assistidos no hospital horas antes.Depois de os ouvir os agressores durante várias horas, a juíza decidiu aplicar o termo de identidade e residência a dois dos acusados, medida que já tinham de processos anteriores onde são suspeitos da prática de vários crimes. Um terceiro ficou com a obrigação de se apresentar periodicamente na esquadra da área da sua residência. “Ainda se riram na nossa cara”, disse um dos militares.“Se o agente tivesse disparado e o tivesse morto, provavelmente ficaria preso”, comentou um popular que assistiu à saída dos jovens na noite de quinta-feira.Os três homens, todos com cadastro, têm 18, 19 e 22 anos e residiam na zona da Grande Lisboa.Fonte da BT contou a O MIRANTE que, cerca das 07h30 da manhã, os agentes receberam a informação de que se deslocava na Auto-Estrada do Norte (A1) um Audi A 4 furtado e montaram a vigilância na zona de Aveiras de Cima. Avistada a viatura com três homens encapuzados, os agentes iniciaram o acompanhamento e na saída do Carregado deram ordem de paragem. O condutor não obedeceu e iniciou uma fuga com várias manobras perigosas dentro da localidade do Carregado que por pouco não causaram acidentes. Depois de mais de 20 quilómetros de fuga, os militares conseguiram bloquear o Audi A4 no lugar de Cachoeiras, já na freguesia de Vila Franca de Xira. Os ocupantes tentaram a fuga e, no confronto físico, os agentes sofreram ferimentos. Os dois agressores acabaram por ser detidos e o terceiro foi identificado.No momento da detenção, os agressores não tinham armas, mas fonte policial admitiu que se tivessem desfeito das armas durante a perseguição.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1351
    16-05-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1351
    16-05-2018
    Capa Médio Tejo