Sociedade | 17-03-2005 11:26

Morte à facada dá treze anos e meio de prisão

Um churrasco brasileiro acabou em tragédia no Dia de Portugal em Alhandra. O jovem que matou um amigo com sete facadas e feriu outro com duas foi condenado a 13 anos e meio de prisão.O homem que matou à facada um amigo e feriu outro no dia 10 de Junho do ano passado, na estrada de A-dos-Loucos em Alhandra, foi condenado a 13 anos e meio de prisão. A tragédia aconteceu após um churrasco brasileiro entre amigos e tudo começou com o pedido de um cigarro.O colectivo do Tribunal de Vila Franca de Xira considerou que Osmar Neto da Silva, brasileiro de 22 anos, agiu “de forma livre, deliberada e consciente”. O jovem serralheiro foi condenado a 13 anos de prisão por homicídio qualificado (punível com pena de 8 a 16 anos de prisão) e a ano e meio por ofensas corporais simples (pena até 3 anos de prisão ou multa). Aplicado o cúmulo jurídico, o colectivo condenou-o a uma pena única de 13 anos e meio.“Espero que esta pena lhe sirva para reflectir e que seja um homem novo quando for devolvido à liberdade”, disse o juiz presidente Moreira da Silva na leitura do acórdão, na terça-feira, 15 de Março, perante a emoção de familiares e amigos da vítima e do arguido.Osmar agrediu com sete facadas o amigo Lourival Rodrigues da Silva, 29 anos, pai de duas menores que viria a falecer. Durante a briga, o arguido deu ainda duas facadas ao irmão da vítima. Márcio Barbosa da Cruz sofreu lesões no peito e tórax e teve de ser assistido no hospital de Vila Franca. Neste caso concreto, o Ministério Público acusou o arguido de homicídio qualificado na forma tentada (com uma moldura penal mais severa que o crime de ofensas corporais simples), mas o colectivo presidido pelo juiz Moreira da Silva considerou que a natureza dos factos não justificou este enquadramento e condenou-o apenas por ofensas corporais simples.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo