Sociedade | 18-03-2005 09:50

Mação teme falta de água no Verão

O presidente da Câmara Municipal de Mação disse quinta-feira à Agência Lusa que se se mantiver o tempo seco, o abastecimento de água no concelho pode tornar-se "dramático" no Verão.José Saldanha Rocha (PSD), que preside a um dos 11 municípios referenciados como problemáticos em termos de abastecimento de água às populações, reconheceu que a situação no seu concelho "é complicada".No seu entender, a existência de um elevado número de captações de água (68), além dos custos "brutais", não permite dar resposta numa situação como a que se vive este ano, apesar de a autarquia ter investido nos últimos dois anos na construção de vários depósitos de água.Para Saldanha Rocha, a situação não se colocaria se já tivesse avançado o sistema da "Águas do Centro", no âmbito do qual a autarquia, que "tem tudo pronto" para aderir, pretende construir uma barragem com capacidade para um milhão de metros cúbicos de água, "que serviria perfeitamente a população"."Como esta situação não está resolvida, a seca tornou a situação muito mais grave e, se não chover entretanto, o Verão será dramático", afirmou, pedindo ao novo Governo - liderado pelo homem que esteve na origem da criação dos sistemas intermunicipais quando foi ministro do Ambiente - que "não leve tanto tempo" como os seus antecessores a concretizar do sistema.A autarquia de Mação pôs a circular, há mais de um mês, um comunicado à população "com algumas regras básicas de poupança", para que não desperdicem água, afirmou o autarca, acrescentando que, caso a situação se venha a pôr, como parece, a Câmara garantirá o abastecimento de água potável, nomeadamente recorrendo às cisternas dos bombeiros.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo