Sociedade | 24-03-2005 17:50

Mais câmaras de vídeo controlam excessos nas estradas nacionais

As estradas de Portugal vão dispor de mais de uma centena de novos equipamentos para monitorizar o trânsito e tentar reduzir a sinistralidade, um projecto que custou 5,5 milhões de euros e que arranca este ano.Em comunicado, a EP-Estradas de Portugal anunciou hoje que aprovou um plano de expansão do seu Sistema Integrado de Controlo e Informação de Tráfego, "com o objectivo de contribuir para a redução continuada da sinistralidade rodoviária".De acordo com aquela empresa, este plano implicou um investimento de 5,5 milhões de euros e prevê a instalação de mais de uma centena de equipamentos de monitorização automática das condições de circulação rodoviária, integrando a detecção e a informação aos utentes.Assim, serão instalados 75 sensores de tráfego e de meteorologia, 50 câmaras de vídeo e 32 painéis de sinalização de mensagem variável nas estradas que compõem alguns Itinerários Principais (IP) e Complementares (IC) com elevados volumes de tráfego e com taxas de sinistralidade ainda significativas.Entre estas, a EP-Estradas de Portugal destaca o IP4, o IP3 e o IP6 e adianta que está ainda prevista a instalação deste tipo de equipamento em vias da Área Metropolitana de Lisboa com elevada procura.A instalação dos equipamentos vai abranger 420 km de estrada, contribuindo assim para elevar para cerca de 3.000 km o total da extensão da rede rodoviária coberta com estes sistemas de apoio à segurança e ao conforto dos utentes da estrada, indica o comunicado.Estes equipamentos vão começar a ser instalados ainda este ano e deverão estar prontos até ao final de 2006, sendo a sua operação efectuada a partir do Centro de Controlo e Informação de Tráfego da EP-Estradas de Portugal.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo